Publicidade
Pandemia

Municípios do Paraná que dependem do turismo reabrem as ‘portas’

Municípios paranaenses com forte ligação (e dependência) com o turismo, aos poucos vaõ reabrindo seus atrativos. Na semana passada, dois importantes destinos do Paraná começaram a flexibilizar as atividades, Tibagi, nos Campos Gerais, e Foz do Iguaçu, na Fronteira com o Paraguai. Mas, com cuidados redobrados.
Tibagi iniciou a retomada das atividades turísticas no município no último dia 10 de junho. Cerca de 90% do trade turístico optou pela volta ao atendimento. Mas, todos os empreendimentos do setor receberam visita da equipe da Setur e de agentes da Vigilância Sanitária para apresentar o Plano de Segurança Sanitária para Retomada Parcial do Turismo em Tibagi.

A secretaria e o Conselho Municipal de Turismo (Comtur) prepararam o plano de ação com todas as medidas sanitárias e precauções que o trade turístico deve cumprir para esta retomada.
Hotéis, pousadas, campings, atrativos turísticos e operadoras de turismo, podem voltar a funcionar, mas seguindo todas as medidas especificadas no Plano de Segurança Sanitária para Retomada Parcial do Turismo em Tibagi. O Parque Estadual do Guartelá ainda não reabrirá, por determinação do Instituto Água e Terra (IAT).

Já Foz criou um espetáculo virtual para reabrir as atividades nos seus principais pontos turísticos. No aniversário de Foz do Iguaçu, 10 de junho, o artista iguaçuense Gabriel Smaniotto fez um show que marcou a retomada do turismo da cidade, em uma live solidária que teve como cenário o Mirante Central da usina de Itaipu. Já no dia seguinte, a operação turística na hidrelétrica foi iniciada, respeitando o protocolo estabelecido por decreto municipal.
“Com a retomada do funcionamento dos atrativos turísticos, as ações de orientação foram ampliadas. No sábado, visitamos as lanchonetes e o comércio da região central e no domingo, fomos às Cataratas, Parque das Aves, Macuco Safari, Porto Canoas e Museu de Cera”, disse o coordenador da mobilização feita pela Prefeitura de Foz do Iguaçu, André Guedes.

Lapa
A Lapa também se prepara para a retomada do turismo pós pandemia. Um programa próprio foi lançado e já está em franco andamento, envolvendo o trade turístico local, poder público e apoios importantes como o do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. A cidade também lançou um programa de recuperação econômica voltado aos empreendimentos da cidade.

Curitiba cria comissão para preparar o setor no pós-pandemia

O Conselho Municipal de Turismo de Curitiba criou uma Comissão Técnica de Enfrentamento da Pandemia para acompanhar como Curitiba está enfrentando a pandemia e propor estratégias que auxiliem o trade.

Sob o aspecto econômico, além de ações de incentivo que visam mitigar impactos do fechamento de empresas e redução do número de empregos, estão sendo oferecidos mecanismos de crédito e possibilidades de investimentos por instituições financeiras e órgãos competentes em diferentes esferas. Há indicações de que o turismo será o setor produtivo que deverá ter recuperação mais lenta no pós-pandemia.

Há indicações de que o turismo será o setor produtivo que deverá ter recuperação mais lenta no pós-pandemia. Para minimizar os grandes impactos, instituições representativas, empresários e profissionais liberais dialogam para se reinventar.

Em Curitiba, o setor turístico apresentou crescimento exponencial nos últimos anos. Superou a marca de 7 milhões de visitantes em 2018.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES