Tênis

Murray quer um 2022 melhor na carreira: 'Maior objetivo é ir bem nos Grand Slam'

Vice-campeão do Mubadala World Tennis Championship, torneio de exibição disputado em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos - foi superado pelo russo Andrey Rublev na final -, o britânico Andy Murray sabe que está distante do auge de sua carreira, mas ainda assim acredita que possa recuperar bastante terreno. Otimista com o desempenho no final da temporada, ele espera conseguir fazer bem mais em 2022, mas também sem perder a paixão pelo tênis.

"Eu só quero tirar o máximo proveito do que puder, enquanto ainda posso fazer isso", disse Murray em entrevista ao programa de TV Eurosport. "Falei com muitos ex-jogadores que disseram: 'Quando acabar, nada irá substituir isso. Portanto, divirta-se enquanto pode, jogar enquanto você pode'. Sei que muitos jogadores param e meio que se arrependem achando que poderiam ter continuado um pouco mais", complementou o ex-número 1 do mundo.

Murray contou que muitas pessoas pedem para que ele pare de falar sobre seu quadril de metal. "Eu fico tipo: 'Por quê se isso é relevante para mim?’ O fato de eu ainda conseguir competir com os melhores jogadores do mundo com um quadril de metal, me deixa orgulhoso. Sou capaz de fazer isso e acho que há muito poucas pessoas que teriam capacidade de competir assim", afirmou o escocês.

"Muitas pessoas vieram até mim e disseram: 'É inspirador que você continue tentando, continue lutando e prossiga'. Acho que isso é algo que provavelmente será lembrado por muitos quando eu parar de jogar", acrescentou o tenista de 34 anos e atual número 134 do mundo.

Depois de conseguir vitórias importantes neste fim de ano, batendo o polonês Hubert Hurkacz e o italiano Jannik Sinner, dois Top 10, o britânico se mostra mais empolgado do que nunca. "Gosto quando as pessoas dizem que há algo que não posso fazer ou algo que não devo fazer. Isso me motiva muito", disse Murray, que na exibição de Abu Dabi superou o espanhol Rafael Nadal na semifinal.

Voltado para alguns objetivos específicos, ele quer atingir 700 vitórias na carreira (atualmente está com 691) e espera chegar a 50 títulos (já tem 46). "Mas o maior objetivo é ter um bom desempenho em um Grand Slam. Chegar nas quartas de final ou nas semifinais de um Slam seria como um conto de fadas, algo do tipo: ‘Será que ele pode fazer isso de novo? É possível?’", finalizou Murray.