Publicidade
Neste sábado

Musical infantil 'As Aventuras de Pauleco e Sandreca no Planeta Água' chega ao Guairão

Palavra Cantada comemora 25 anos com o espetáculo.
Palavra Cantada comemora 25 anos com o espetáculo. (Foto: Divulgação)

Apresentado pelo Ministério da Cidadania e com patrocínio da SulAmérica, desembarca no sábado, dia 31 de agosto, em Curitiba "AS AVENTURAS DE PAULECO E SANDRECA NO PLANETA ÁGUA", no Teatro Guaíra (R: Conselheiro Laurindo, s/n), em duas apresentações, às 15h15 e 18h15. O espetáculo é um musical infantil somente com bonecos em cena, de vários tipos e tamanhos, e narra uma história lúdica e divertida, inspirando, por meio da música, as crianças e suas famílias sobre a importância da água e da preservação da natureza.
A montagem, que comemora os 25 anos da Palavra Cantada, e os 50 anos do Grupo Giramundo, tem Fernando Salém (Criação da História); Sandra Peres (Direção Geral, Direção Musical, Produção Musical e Direção Artística); Beatriz Apocalypse (Direção Artística, Direção de Cena e Criação de Bonecos); Ruriá Duprat (Direção Musical, Produção Musical, Arranjos e Regência); Paulo Santos (Participação Especial). O espetáculo é idealizado e realizado pela Palavra Cantada e fomento e comunicação da Oficina de Alegria.
Serão 11 canções que embalam as aventuras de Pauleco, Sandreca e sua trupe de amigos. Paulo Tatit, Sandra Peres e seus tradicionais parceiros Luiz Tatit e Zé Tatit compuseram 10 dessas canções. O Rap do Pingo foi composto e interpretado por Fabio Brazza.
Ruriá Duprat é o responsável por todos os arranjos. A direção e produção musical foi feita por Ruriá e Sandra Peres, em um formato para Orquestra Sinfônica + Big Band que contou com 70 instrumentos para as gravações.
As músicas da montagem têm a participação especial de Paulo Santos, do extinto grupo UAKTI, que utilizou vários instrumentos inusitados, além de percussão na água, como parte da execução dos arranjos das canções e trilha sonora.
"Este musical é a realização de um antigo desejo da Palavra Cantada, que este ano comemora 25 anos. Eu e o Paulo Tatit tínhamos uma coleção de músicas em torno do tema água e ao mesmo tempo queríamos dar vida aos personagens Pauleco e Sandreca, que as crianças conhecem de nossos clipes."; explica Sandra Peres, da Palavra Cantada.
O cenário será formado por vídeos (mapping), animações e objetos que também interagem com os 40 bonecos, criados especialmente por Beatriz Apocalypse, do Grupo Giramundo. Essa foi a primeira vez que o grupo utilizou resíduos e materiais de descarte como garrafas e lixos manipuláveis para a confecção dos bonecos de diferentes tamanhos, variando entre 20cm e 2,50m. Os tipos dos personagens também variam, são bonecos de sombra, luvas e de balcão, controlados por 6 marionetistas. O Grupo Giramundo contou com a parceria da Asmare (Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Material Reaproveitável) na coleta do material utilizado.
Para Beatriz Apocalypse, do Grupo Giramundo, esse espetáculo marca uma data muito importante: "Para mim, é o início das comemorações dos 50 anos do Giramundo. Um espetáculo de Bonecos criados com objetos descartáveis, brinquedos, eletrônicos, roupas, madeiras, visando uma maior conscientização de todos. Tudo pode ser imaginado, sonhado e transformado. Que venham mais 50 anos do Giramundo, mutante como a Água e encantador como a Palavra Cantada."

História e Personagens


O espetáculo tem mais de dez personagens em cena, sendo Pauleco (inspirado em Paulo Tatit) e Sandreca (inspirada em Sandra Peres) os protagonistas. Em uma progressão emocionante, eles se conhecem ainda crianças, ao se protegerem durante uma forte tempestade, mas que acaba em um lindo arco-íris. Dessa chuva, nasce um novo amigo e importante personagem da história, o Pingo (voz e música de Fabio Brazza), ele é a natureza viva que se expressa, mas sempre aparece e desaparece, fazendo com que a dupla Pauleco e Sandreca esteja em sua busca constante. Pingo se apresenta ao público com um rap e suas falas são rimadas e cheias de swing.
Em um desses momentos de aparições e sumiços, Pingo é engolido pelo Ralo, um falante personagem que vive reclamando das coisas que passaram a ser descartadas nele e dos problemas que isso causa.
A dupla está sempre acompanhada da Bolsa Mágica que Sandreca carrega e interage com eles a todo instante, carregando muitas surpresas. O Relógio da Amizade é outro personagem que acompanha a aventura.
Durante o caminho e com o passar do tempo, marcado pelo Ratinho, um interlocutor da aventura, outros amigos vão surgindo e ajudam a contar essa história. No Rio Tietê, por exemplo, conhecem o Rejeito, um enorme boneco de apenas 6 anos. Sandreca e Pauleco se tornam os primeiros amigos do personagem e na companhia deles Rejeito se mostra muito feliz, criativo e parceiro, ajudando a procurar soluções para o aquecimento global e reciclagem de resíduos. No lago, encontram o Trom Pet, feito de garrafas pet recicladas e que agora é um trompetista super divertido, com sotaque francês e cheio de autoestima.
Ainda nas andanças de Pauleco, Sandreca e sua trupe, um grande encontro: na praia, conhecem a velha e sábia Maré (voz de Fafá de Belém, também intérprete da canção tema), que esteve mansa durante muito tempo, mas devido aos problemas de aquecimento global e derretimento das geleiras, anda muito brava e descontrolada. Esse novo acontecimento leva Pauleco e Sandreca até a Antártida, onde conhecem Greta, a líder política de um grupo de pinguins em manifestação pela preservação da espécie, que está ameaçada pelo aquecimento global.
O trajeto ainda reserva visita a lugares como o Mangue Pernambucano e Selva Amazônica, onde os bonecos amigos encontram outros companheiros que vivem na água e na natureza. Chica (homenagem a Chico Science) é uma carangueja pernambucana-pop que habita no mangue e mostra à turma que há vida e riqueza onde não se espera. Os Irmãos Xingu, índios siameses inspirados nos Bancos Indígenas do Xingu, falam sempre juntos o mesmo texto. Eles vão revelar aos protagonistas o desmatamento das nossas florestas com a presença da Tribo Feiosa dos Moto Serras.
Juntos nessa jornada, Pauleco, Sandreca e toda trupe percorrem esses locais onde exploram e descobrem a importância da água, sua função na natureza, a relevância da conservação das florestas, geleiras e outros fenômenos naturais. Falam especialmente do aquecimento global, além de outros temas que tratam das ameaças ao meio ambiente.

As Músicas

1- A Grande História da Água (Sandra Peres, Paulo Tatit/Luiz Tatit)

2- Canção do Pingo D'água (Sandra Peres/ Luiz Tatit)

3- Rap do Pingo (Fabio Brazza)

4- Nosso Tietê (Paulo Tatit/Zé Tatit)

5- Canção do Rejeito (Sandra Peres, Paulo Tatit/ Luiz Tatit)

6- Banho Não (Sandra Peres/ Zé Tatit)

7- Tchibum, da Cabeça ao Bumbum (Sandra Peres/ Zé Tatit)

8- De Gotinha em Gotinha (Sandra Peres/Zé Tatit)

9- O Ritmo da Maré (Sandra Peres, Paulo Tatit /Luiz Tatit)

10- Meu Liquido Favorito (Paulo Tatit/ Zé Tatit)

11- Naturágua (Sandra Peres, Paulo Tatit/Luiz Tatit)

Ficha Técnica

História: Fernando Salém

Músicas: Sandra Peres, Paulo Tatit, Luiz Tatit, Zé Tatit e Fabio Brazza

Direção Geral: Sandra Peres

Direção Artística: Beatriz Apocalypse (Giramundo) e Sandra Peres (Palavra Cantada)

Direção de Cena: Beatriz Apocalypse

Marionetistas: Ana Flavia Fagundes, Carlos Alexandre, Endira Drumond, Iara Drumond, Israel Augusto e Miguel Apocalypse

Direção Musical e Produção Musical: Ruriá Duprat e Sandra Peres

Arranjos e Regência: Ruriá Duprat

Convidado Especial: Paulo Santos

Vozes: Fabio Brazza, Fafá de Belém, Mariana Elizabetsky, Luciana Ramanzini e Marcos Bowie

Canções interpretadas por Sandra Peres, Paulo Tatit, Fafá de Belém, Fabio Brazza e Mariana Elizabetski

Participação Especial: Coral Palavra Cantada

Participação Especial: jovens músicos da Escola de Música do Estado de São Paulo –EMESP Tom Jobim

Criação e Design de Bonecos: Beatriz Apocalypse

Criação de Cenografia: Beatriz Apocalypse

Criação de Figurino: Beatriz Apocalypse, Endira Drumond e Isabela Solo

Adereços: Endira Drumond

Vídeo Animação e Edição de Imagem: Ulisses Tavares

Consultoria Ambiental: Mônica Pilz Borba (Instituto 5 Elementos)

Fomento e Comunicação: Oficina de Alegria

Idealização e Realização: Palavra Cantada

Correalização: Prime

Palavra Cantada


Música, brincadeira e educação andam juntas desde 1994, quando a Palavra Cantada foi fundada pelos músicos Sandra Peres (composição, piano, teclados e voz) e Paulo Tatit (composição, baixo, violão, guitarra e voz). A ideia é criar melodias, letras e arranjos originais, sempre de olho numa poética que respeite a inteligência e a sensibilidade das crianças. Qualidade e sucesso seguem o mesmo compasso. Desde a sua criação, a Palavra Cantada é premiada e elogiada pela crítica, graças a esse trabalho cuidadoso.
Seis álbuns da dupla foram premiados. O Prêmio da Música Brasileira (antes conhecido como Prêmio Sharp, Prêmio TIM e Prêmio CARAS) foi recebido seis vezes. Ao todo, são 16 CDs, 10 DVDs e 7 livros lançados, sempre com a preocupação de valorizar a cultura, os ritmos e os instrumentos brasileiros. Outro destaque é a relação íntima e acolhedora que a dupla constrói com as crianças e suas famílias. Os shows já foram assistidos por mais de 1,5 milhão de pessoas.

Grupo Giramundo


Giramundo foi criado em 1970, em Belo Horizonte, pelos artistas plásticos Álvaro Apocalypse, Tereza Veloso e Madu, tendo produzido 36 montagens de espetáculos desde então.
Atualmente, o Giramundo foca em um núcleo multimídia, experimentador do boneco em múltiplos aspectos e do movimento como matérias de pesquisa, onde convivem bonecos reais e imagens digitais. Suas experiências mais marcantes são: O Guarani, Pinocchio, Hoje é Dia de Maria (minissérie), Cobra Norato, Mitologia Fantástico, As Relações Naturais, Giz, A Flauta Mágica, Pedro e o Lobo, Carnaval dos Animais, Alice no País das Maravilhas, Pega-Pega (novela), entre outros.

Beatriz Apocalypse


Diretora, figurinista, artista plástica (Escola Guignard), presidente do Museu Giramundo e diretora do Giramundo. Entre 1986 a 2003, trabalhou ao lado do pai Álvaro Apocalypse, fazendo assistência de direção de espetáculos do Grupo Giramundo e construção de Bonecos.
Seus últimos trabalhos incluem Figurino premiado e criação de Personagens para o espetáculo "Alice no País das Maravilhas" (Giramundo), Bonecos e Cenografia para a novela "Pega-Pega", e criação de Bonecos para o show "Música de Brinquedo" do grupo mineiro Pato Fu.

Fernando Salém


Compositor e roteirista formado em Música Popular, pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul, em 1980. Durante as décadas de 80 e 90, Fernando fez turnê pela Europa com a banda Xoro Roxo, apresentação em shows com Paulo Miklos, composição da trilha sonora do filme Frankstein Punk, de Cao Hamburger, além das trilhas para as aberturas de vários programas da TV Cultura, como Tom Jobim, Nascente, Tropicália a 2 e Cartão Verde, entre muitos outros.
Entre 2001 e 2010, fez roteiros e trilhas para diversos programas como Peixonauta, Circo do Edgard, Vila Sésamo, Lugar Incomum, De Onde Vem?, Escola pra Cachorro, Cocoricó para diversos canais como TV Cultura, TV Globo, Multishow, TV Record e Canal Futura. Em 2010 fundou o selo Vidal Records. Através dele, lançou seu segundo álbum solo Rugas Na Pele Do Samba com as participações de Caetano Veloso, Arnaldo Antunes e Paulo Miklos.

Ruriá Duprat


Maestro, arranjador, produtor, compositor, pianista e dono de um currículo extenso e prestigiado. Já trabalhou com alguns dos maiores artistas nacionais e internacionais, teve suas composições e arranjos executados por inúmeras orquestras no Brasil e no exterior.
Além de reger e conceber arranjos para o CD "Acústico MTV" de Lenine, álbum vencedor do Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum Pop e reger o DVD "Live in Rio" de Diana Krall, seu trabalho como Diretor Artístico, Produtor e Arranjador com o trompetista Randy Brecker lhe rendeu um Grammy Americano na categoria Best Contemporary Jazz Album em 2009. Seus últimos trabalhos incluem a produção do álbum L.I.K.E de Ron Carter, uma lenda viva do Jazz, e os arranjos para a turnê 2017 do tenor Plácido Domingo.

Sobre a Oficina de Alegria


A Oficina de Alegria, fundada em junho de 2011, é uma rede de empreendedores formada pelos sócios Alan Edelstein, Flavia Doria, César Pacci e Fernando Pegoretti. Os quatro fundadores deixaram suas carreiras para se dedicarem ao desenvolvimento de projetos que, têm como missão, criar momentos de conexões por meio da alegria, seja para o público ou empresas.
Através de valores como cidadania e respeito ao meio ambiente, a Oficina de Alegria resgata o espírito do carnaval, festas nas ruas e praças das cidades, peças de teatro e eventos corporativos, com espírito de coletividade, simplicidade, liberdade e, claro, muita alegria.
Pensando no público infantil e suas famílias, a Oficina de Alegria desenvolveu, entre outras iniciativas, o espetáculo infantil Bento Batuca, premiado como o melhor espetáculo musical infantil de 2018, de acordo com a Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA).

Serviço Completo:

Local: Teatro Guaíra (Praça Santos Andrade s/n- Centro)

Telefone Teatro: (41) 3304-7900

Quando: 31 de agosto (sábado), 1ª sessão às 15h15; 2ª sessão às 18h15

Duração: 1h10

Ingressos: 
Plateia - R$ 80,00 (inteira) e R$40,00 (meia-entrada);

1º Balcão - R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia-entrada);

2º Balcão - R$ 40,00 (inteira) - R$ 20,00 (meia-entrada).

A meia-entrada é para estudantes, maiores de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE) e de câncer. Clientes Clube Prime possuem 50% de desconto na compra de até dois ingressos por associado. Portadores do cartão fidelidade Disk Ingressos possuem 20% de desconto na compra de até dois ingressos por associado. Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei.

***Há o acréscimo de R$10,00 por bilhete referente à taxa de administração Disk Ingressos.

Pontos de Venda: Disk Ingressos (Loja Palladium - de segunda a sexta, das 11hs às 23hs, aos sábados, das 10 às 22 horas, e aos domingos, das 14 às 20hs, - e quiosques instalados nos shoppings Mueller e Estação de segunda a sábado, das 10hs às 22hs, e aos domingos, das 14hs às 20hs)Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22hs, e aos domingos, das 9 às 18hs), na bilheteria do teatro Guaira (de terça a sábado, das 12 às 21 horas) e também pelo site (www.ingressos.tguaira.pr.gov.br/bilheteria/vendainternet).

***É obrigatória a apresentação de documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário na compra do ingresso e na entrada do teatro.

Classificação etária: A partir de 3 anos

Acessibilidade

Informações: (41) 3315-0808

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES