Assine e navegue sem anúncios [+]
Pesquisa Pulso Empresa

Na segunda quinzena de junho, 9,9 mil empresas da região Sul demitiram mais da metade dos funcionários

(Foto: Franklin de Freitas/ Arquivo Bem Paraná)

Das 705 mil empresas em funcionamento na segunda quinzena de junho na região Sul, mais da metade (53,9%) informaram que a pandemia afetou negativamente suas atividades, enquanto para 30,9% o efeito foi pequeno ou inexistente e para 15,2% o efeito foi positivo. Além disso, 9,9 mil das empresas tiveram de demitir mais da metade dos seus funcionários. 

Os resultados da segunda rodada da Pesquisa Pulso Empresa refletem as percepções das empresas em funcionamento ao final da segunda quinzena de junho em comparação à primeira quinzena. A pesquisa tem como objetivo acompanhar a evolução de alguns dos principais efeitos da pandemia de Covid-19 na atividade das empresas não financeiras e faz parte das Estatísticas Experimentais do IBGE.

A queda nas vendas ou serviços comercializados em decorrências da pandemia foi sentida por 47,8% das empresas sulistas, ao passo que 21,7% relataram que o efeito foi pequeno ou inexistente e 9,7% tiveram aumento.

Conforme o IBGE, a queda nas vendas afetou principalmente as empresas de pequeno porte (51%), enquanto nas intermediárias (39,1%) e de grande porte (32,8%) o contingente de empresas impactadas negativamente foi menor. Inclusive, nas empresas de maior porte o destaque é o porcentual de 41,2% que relataram efeito pequeno ou inexistente.

As demissões, entretanto, seguem acontecendo. Prova disso é que na segunda quinzena de junho 14,8% das empresas reduziram o quadro de funcionários, enquanto apenas 9% resolveu contratar mais profissionais. Entre as que demitiram, 9,5% reduziram em mais da metade o quadro, 21% reduziu entre 26 e 50% e 69,5% demitiu menos de um quarto dos profissionais.

Confira abaixo as respostas das empresas da região Sul ao questionário do IBGE

De uma forma geral, como sua empresa tem sido afetada pela pandemia da COVID-19 até o final da segunda quinzena de junho em relação a quinzena anterior?

Tem tido um efeito negativo: 53,9%

Tem tido um efeito pequeno ou inexistente: 30,9%

Tem tido um efeito positivo: 15,2%

Não sabe responder: 0,0%

Qual foi o efeito da pandemia da COVID-19 sobre as vendas dos produtos ou serviços comercializados por sua empresa durante a segunda quinzena de Junho em relação à quinzena anterior?

Teve diminuição: 47,8%

O efeito foi pequeno ou inexistente: 21,7%

Teve aumento: 9,7%

Não sabe responder: 0,2%

Qual foi o efeito da pandemia da COVID-19 sobre a fabricação dos produtos ou atendimento aos seus clientes por parte de sua empresa durante a segunda quinzena de junho em relação à quinzena anterior?

Teve dificuldade: 43%

Não houve alterações significativas: 50,2%

Teve facilidade: 6%

Não sabe responder: 0,7%

Qual foi o efeito da pandemia da COVID-19 sobre o acesso aos fornecedores de insumos, matérias-primas, ou mercadorias por parte de sua empresa durante a segunda quinzena de junho em relação à quinzena anterior?

Teve dificuldade: 41,8%

Não houve alteração significativa: 53%

Teve facilidade: 3,4%

Não sabe responder: 1,8%

Qual o efeito da pandemia da COVID-19 sobre a capacidade da sua empresa para realizar pagamentos de rotina durante a segunda quinzena de junho em relação à quinzena anterior? (exemplo: tributos, fornecedores, salários, aluguéis, energia elétrica)?

Teve dificuldade: 44,9%

Não houve alteração significativa: 46%

Teve facilidade: 6,2%

Não sabe responder: 2,9%

Qual foi o efeito da pandemia da COVID-19 sobre o número de funcionários na empresa ao final da segunda quinzena de Junho em relação à quinzena anterior?

Houve redução: 14,8%

Não houve mudança: 75,5%

Houve aumento: 9,0%

Não sabe responder: 0,7%

Indique a melhor estimativa para essa redução no quadro de funcionários

Superior a 50%: 9,5%

Entre 26 e 50%: 21%

Inferior a 25%: 69,5%

Não sabe responder: 0%

A empresa adotou algumas das seguintes medidas em relação aos impactos da pandemia da COVID-19 durante a segunda quinzena de junho? (selecione tudo que se aplica)

A empresa lançou ou passou a comercializar novos produtos ou serviços: 18,6%

Alterou o método de entrega de produtos ou serviços; incluindo a mudança para serviços online: 34%

Adiou o pagamento de impostos: 41,8%

Conseguiu uma linha de crédito emergencial para pagamento da folha salarial: 16,2%

Adotou trabalho domiciliar (teletrabalho, trabalho remoto e trabalho à distância) para os funcionários: 23,9%

Antecipou férias dos funcionários: 27,3%

Realizou campanhas de informação e prevenção e adotou medidas extras de higiene: 87,5%

Outros: 2,3%

Não adotou nenhuma medida: 2,2%

Não sabe responder: 1,2%

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK