Publicidade
Automobilismo

Na Stock Car, pilotos curitibanos entram na pista com capôs invertidos

Campos (à esquerda) e Zonta (à direita) com os capôs invertidos
Campos (à esquerda) e Zonta (à direita) com os capôs invertidos (Foto: Divulgação/José Mário Dias)

Uma cena incomum chamou a atenção de quem assistia à oitava etapa da Stock Car, disputada neste domingo, 15, no Velopark, em Nova Santa Rita, RS: os carros de Julio Campos, da equipe Prati-Donaduzzi, e de Ricardo Zonta, da Shell V-Power, tiveram seus capôs invertidos pouco antes da largada da primeira corrida do dia.

O curitibano Ricardo Zonta, ex-piloto de Fórmula 1, correu exibindo as cores da Prati-Donaduzzi e o curitibano Julio Campos usou o capô da Shell, ambos destoando totalmente do layout padrão. A surpresa, na verdade, fazia parte de uma ação planejada por mais de seis meses pelas duas marcas, visando a conscientização em torno da importância da doação de órgãos.

No próximo dia 27 de setembro, celebra-se o Dia Nacional da Doação de Órgãos.

“São milhares de brasileiros à espera de uma doação. Vidas que podem ser salvas por uma simples ação de amor ao próximo, manifestando aos seus familiares a intenção de ser um doador de órgãos. Quando a Prati-Donaduzzi me procurou para falar sobre esta ação, eu me engajei imediatamente na conscientização da causa”, conta Julio Campos.

“É incrível usar a visibilidade proporcionada pelo automobilismo para chamar atenção para um tema tão relevante quanto o transplante de órgãos. Fico orgulhoso em ser parte desse projeto e ajudar a dar relevância para uma pauta tão importante, capaz de salvar vidas”, comenta Ricardo Zonta.

Paralelamente, durante o planejamento da ação, chamada de ‘Transplanted Cars’, tanto Julio quanto Zonta declaram-se doadores de órgãos.

No Brasil, para que alguém se torne doador, basta informar aos familiares próximos.

Ao aceitarem ‘doar’ suas marcas à outra equipe, abrindo mão da exposição em um dos pontos de maior visibilidade de seus carros, Shell e Prati-Donaduzzi levantam abertamente uma discussão saudável acerca de um tema que, às vezes, ainda soa como tabu.

Uma única pessoa disposta a contribuir para reduzir a fila de transplantes pode salvar mais de vinte vidas.

“Os investimentos da Prati-Donaduzzi no esporte estão alinhados à nossa missão de prover saúde e bem-estar. E quando falamos de uma plataforma de grande alcance como a Stock, isso nos dá a oportunidade de chamar a atenção para causas importantes, que podem salvar vidas, como a doação de órgãos”, comenta Lucas Angnes, gerente de marketing da Prati-Donaduzzi.

“A Shell é a maior patrocinadora do esporte a motor no Brasil e uma das maiores no planeta. Sempre estivemos associados a performance, tecnologia e segurança. É muito importante impactar o público com mensagens que transcendam ao universo esportivo, e foi justamente isso que buscamos nessa ativação conjunta com a Prati-Donaduzzi”, avalia Vicente Sfeir, Gerente de Motorsport & Patrocínios da Raízen.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES