Itaipu/Foz do Iguaçu

Natal de Águas e Luzes é aprovado por mais de 90% do público, indica pesquisa

(Foto: sar)

Uma pesquisa on-line com o público do Natal de Águas e Luzes de Foz do Iguaçu mostrou que 92,8% dos moradores que responderam ao questionário e 89,3% dos turistas ou excursionistas ficaram satisfeitos ou muito satisfeitos com a festa natalina, promovida pela Itaipu Binacional, Prefeitura e Fundo Iguaçu.

A consulta ficou disponível na internet nos 35 dias de programação, de 1º de dezembro a 5 de janeiro, com participação voluntária. Quase mil pessoas acessaram o levantamento e mais de um terço respondeu que visitou os locais decorados e/ou assistiu a um ou mais eventos de Natal.

“Um espetáculo memorável”, escreveu um dos participantes, nos comentários da pesquisa. “Se o destino fidelizar esta programação ano a ano será perfeito”, disse outro. Para um terceiro, chamou a atenção o ambiente descontraído e familiar: “Me senti um turista em minha própria cidade”.

Apesar da amostra reduzida, frente à estimativa de 300 mil expectadores, de acordo com a organização, a consulta reflete a percepção das equipes envolvidas no trabalho. “A festa encantou o público, que compareceu em peso aos espetáculos e aos locais com decoração natalina. E provou que tem potencial para entrar definitivamente no calendário de eventos da cidade e se transformar numa nova atração turística”, destacou o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, reforça: “Somos conhecidos internacionalmente pelas belezas naturais das Cataratas do Iguaçu e pela grande obra de engenharia humana, que é a usina de Itaipu – entre tantos outros atrativos. A cidade tem tudo para se tornar referência também como destino natalino”.

Outro levantamento, feito junto a 66 comerciantes que participaram das feirinhas de Natal no Gramadão da Vila A e Avenida JK, indicou que 93% dos feirantes consideraram ótima ou boa a iniciativa e a organização dos espaços. A maioria (57%) teve lucro diário de R$ 500; 31% de R$ 500 a R$ 1 mil; 7% de R$ 1 mil a R$ 2 mil; e 3% indicou lucros superiores a R$ 2 mil.

O sucesso do Natal é corroborado por indicadores do próprio turismo, principal atividade econômica da cidade. A ocupação dos hotéis em dezembro, segundo a Secretaria de Turismo, chegou a 67%, o melhor desempenho em 12 anos, superando o mesmo período de 2018 e de 2019 (64,8% e 63,3%), anos pré-pandemia de covid-19.

O número de viajantes que passaram pelo Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, em dezembro de 2021, foi 59% superior ao registrado em dezembro de 2020. Na rodoviária, o salto foi de 69%.

Os atrativos da cidade também tiveram forte alta de visitação no último mês do ano. Na Itaipu Binacional, lado brasileiro, o acréscimo foi de 65% em relação a dezembro de 2020. O Parque Nacional do Iguaçu, que abriga as Cataratas do Iguaçu, recebeu mais de 112 mil visitantes, salto de 88% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“Plantamos uma boa semente, por isso já tivemos uma boa colheita. O Natal de Águas e Luzes no futuro agregará valor ao nosso produto turístico e com isso teremos cada vez mais excelentes finais de ano em nossa região”, declarou o presidente do Fundo Iguaçu – Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu, empresário Enio Eidt.

O secretário municipal de Turismo, Paulo Angeli, disse que o Natal trouxe resultados visíveis e tangíveis. “O mais grandioso, que deve ser celebrado, é a união. A gestão do evento, desde seu planejamento, financiamento, divulgação e execução, foi resultado da integração das instituições que compõem a gestão integrada do turismo de Foz do Iguaçu”, relacionou, citando a Itaipu Binacional, Prefeitura, Fundo Iguaçu, Visit Iguassu, Fundação Cultural e Conselho Municipal do Turismo (Comtur).

A chefe das assessorias de Turismo e Comunicação Social da Itaipu, Patrícia Iunovich, também chamou a atenção para o envolvimento das entidades, para viabilizar a festa natalina em tempo recorde, e o apoio da comunidade, que abraçou o Natal com entusiasmo e participou ativamente das atividades. “Formou-se uma corrente do bem e o resultado superou as nossas expectativas. Oferecemos entretenimento de qualidade, que encantou o público e reavivou o espírito natalino. Isso tudo depois de um ano tão desafiador, como foi 2021.”

O diretor da Fundação Cultural, Juca Rodrigues, assinalou a “grande diversidade e pluralidade artística e cultural” da programação, que deu visibilidade ao talento dos artistas da cidade. “Sem falar nos espetáculos de abertura e enceramento do Natal, que simbolizaram momentos de emoção ímpar e inesquecíveis ao público”, mencionou.

Para o presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Yuri Benítez, “a repercussão positiva do Natal junto a moradores e turistas de diversas localidades, aliada à qualidade da decoração e apresentações, auxiliam para, definitivamente, consolidar a data como um marco para a visitação a Foz do Iguaçu.”

Investimentos e retorno de mídia

Nos 35 dias de programação, o Natal de Foz ofereceu ao público mais de 150 atrações, em diferentes pontos da cidade. Uma carreta-palco levou a festa para lugares muitas vezes esquecidos, como a ocupação do Bubas, a Vila C e o bairro Três Lagoas. O investimento total foi de aproximadamente R$ 14 milhões, sendo R$ 9 milhões de Itaipu.

O retorno pode ser mensurado pela satisfação do público (atestado na pesquisa), no aquecimento da economia local, na retomada da movimentação turística e da arrecadação dos atrativos, e também na resposta de mídia espontânea em veículos de imprensa.

De acordo com levantamento feito pela área de Comunicação da Itaipu, de 1º de julho a 31 de dezembro, o Natal de Águas e Luzes foi tema de quase 1,2 mil reportagens em metade dos Estados brasileiros e diversos países (como Paraguai, Argentina, Espanha e Inglaterra).

Essas matérias foram publicadas em mais de 200 veículos de comunicação, tiveram um potencial de público de 30 milhões de pessoas e valoração (caso fossem publicadas como anúncios pagos) de R$ 5,7 milhões. “Os números ainda são parciais e não incluem o resultado de mídia social, mas dá uma dimensão do sucesso da operação”, observou Patrícia Iunovich.

Destaques da programação

Um dos destaques da programação foi o show com o cantor Daniel, no dia 19 de dezembro, que levou mais de 15 mil pessoas ao Gramadão da Vila A. Foi a primeira apresentação do músico para um público aberto desde o início da pandemia de covid-19.

“Foz do Iguaçu é uma cidade muito especial. Além da energia, além da natureza, podemos encontrar várias nacionalidades aqui, e espero levar a todas uma mensagem de paz, de otimismo e de amor, que tanto precisamos”, declarou o sertanejo, intérprete de sucessos como “Adoro amar você”, “Eu me amarrei” e “Casava de novo”.

Daniel e o padre Reinaldo Manzotti, que celebrou missa seguida de show no dia 22 de dezembro, também no Gramadão, gravaram vídeos antes das apresentações, convidando o público a participar dos eventos pelas redes sociais.

A programação teve ainda a Banda Sinfônica do Exército, autos de Natal na Avenida Jorge Schimmelpfeng, projeções mapeadas no Colégio Bartolomeu Mitre e na matriz São João Batista, decoração temática na Praça da Paz, Gramadão, Avenida Brasil e Praça da Bíblia – entre outras atrações.

Outro grande destaque foi binacional e envolveu um dos maiores símbolos da integração de Brasil e Paraguai: a iluminação cênica da Ponte Internacional da Amizade, de 10 de dezembro a 15 de janeiro, que também contou com recursos da Itaipu Binacional.

O projeto de iluminação foi apresentado em setembro pelo Conselho de Desenvolvimento do Leste (Codeleste) ao Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz), prontamente encampado pela gestão integrada do turismo e aprovado pelos dois diretores-gerais da Itaipu, general Ferreira (Brasil) e embaixador Manuel María Cáceres Cardozo (Paraguai).

O Natal de Águas e Luzes teve ainda um recorte social, com a arrecadação de alimentos não perecíveis e brinquedos. Um dos pontos de coleta foi na roda-gigante instalada no Gramadão da Vila A. Foram arrecadados, com a inciativa, quase sete toneladas de alimentos e três mil brinquedos. Todo o material foi distribuído para famílias em situação de vulnerabilidade.

Vale mencionar que as principais atrações do Natal de Águas e Luzes ocorreram em dezembro, quando a vacinação contra a covid-19 já estava avançada no País, o que permitiu a retomada das atividades com público em ambiente aberto, e antes da atual onda de contaminações provocada pela variante ômicron.