Publicidade
Necessidade

Nível de inglês baixo em brasileiros afeta futuro profissional

(Foto: Divulgação)

O inglês permanece tão importante como sempre foi. De fato, o idioma é o de maior relevância quando o assunto é globalização, tecnologia e qualquer outro tipo de relação internacional. Para as empresas, o inglês é peça fundamental na inovação e compartilhamento de ideias, que fazem total diferença dentro do mercado de trabalho.

À medida que estas relações ficam cada vez mais necessárias para o sucesso de um negócio, o valor da proficiência no inglês cresce juntamente com a competitividade. Atualmente, menos de um quarto dos falantes à nível mundial são nativos, e este número diminui ao passo que cada vez mais pessoas aprendem o inglês como idioma adicional.

O Brasil, que manteve durante anos uma colocação acima dos 40 países com maior domínio do inglês, ocupa atualmente a 53ª posição no ranking mundial, considerado baixo. O índice é medido todos os anos pela EF English Proficiency Index, promovida pela Education First.

Apesar da crise econômica recente, o Brasil se mantém como uma das maiores economias do mundo. Dentro de uma empresa, a relação entre o inglês e um salário melhor é mais próxima do que você imagina. Uma pesquisa realizada pela Catho, site de classificados de empregos, comprovou que um profissional brasileiro com fluência no inglês pode ter o salário até 61% maior do que alguém sem essa habilidade.

De acordo o supervisor e educador da rede de escolas KNN Idiomas, um profissional que fala inglês vai ainda mais longe: tem oportunidades de ascensão em todo o mundo. “Isso porque ele não se limita a questões culturais, linguísticas e geográficas. Grandes nomes do business, bem como personalidades e altos cargos administrativos têm o inglês como idioma secundário justamente pela facilidade em conhecer, se comunicar e fechar negócios com pessoas ao redor do planeta”, ressalta Marcelo.

“Mais que nunca, falar inglês é uma habilidade necessária para ter acesso a mais empregos em mais empresas do que nunca. Onde antigamente as habilidades com o idioma eram um requisito de trabalho para funções específicas em determinados níveis de senioridade, hoje em dia, hierarquias de cadeias de suprimento, suporte técnico, contatos com clientes, documentação e gestão cruzam fronteiras nacionais”, afirma relatório publicado pela EF, que pode ser conferido diretamente no site da empresa.

DESTAQUES DOS EDITORES