Campeonato Brasileiro

No ‘clássico dos desesperados’, Athletico vence o Coritiba e deixa a zona de rebaixamento

(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)

No ‘clássico dos desesperados’, deu Furacão na tarde deste sábado (12 de setembro), em atletiba disputado na Arena da Baixada e válido pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol solitário, mas que deu a vitória ao Athletico, foi marcado aos onze minutos do primeiro tempo pelo jovem atacante Fabinho, em bela jogada iniciada pelo experiente lateral Jonathan. O Coritiba ainda tentou reagir e até mandou bola na trave, mas novamente teve um jogador expulso (Igor Jesus, aos 26 do segundo tempo) e viu naufragar as hipóteses de conseguir um bom resultado.

Com os três pontos conquistados no clássico de hoje, o rubro-negro encerra uma sequência de sete partidas sem vitória e salta do 17º para o 10º lugar no Brasileirão, deixando a zona de rebaixamento. O Coxa, por outro lado, estaciona nos oito pontos e, ao menos por ora, permanece em 18º lugar. São quatro jogos sem vitória da equipe de Jorginho, que vem numa sequência de dois empates e duas derrotas.

No meio de semana, o Athletico volta a campo pela Copa Libertadores para encarar o Jorge Wilstermann, da Bolívia. O Coritiba, por sua vez, tem a semana livre para treinar e volta a campo só no outro domingo, quando enfrenta o Vasco pelo campeonato nacional.


Escalações

Pelo lado do Furacão, o técnico Eduardo Barros promoveu quatro mudanças no time titular (em relação ao empate contra o Botafogo), com a saída do zagueiro Felipe Aguilar, dos meio-campistas Lucho González e Léo Cittadini e do atacante Bissoli para as entradas de Pedro Henrique, Wellington, Christian e Geuvânio, respectivamente. No setor ofensivo, Fabinho atuou como atacante de referência enquanto Nikão se posicionou mais pela esquerda e Geuvânio, pela direita.

Especulado recentemente como possível reforço de Grêmio e Corinthians, em trocas envolvendo Thaciano ou Camacho, Wellington fez sua sétima partida pelo Athletico no Brasileirão. Desta forma, atinge o limite de jogos e não poderá mais atuar por outra equipe no Brasileirão 2020. Já Léo Cittadini, segundo explicou Eduardo Barros, foi preservado por conta de uma lesão crônica no tornozelo.

Do lado alviverde, o técnico coxa-branca Jorginho foi bem mais econômico nas alterações. Na zaga, Rhodolfo, recuperado de lesão, substituiu Rodolfo Filemon, expulso contra o Goiás e suspenso hoje por conta disso. Era para ser a única mudança, mas no aquecimento na Arena o volante Matheus Sales sentiu uma lesão e acabou virando desfalque de última hora, com outro Matheus, o Galdezani, assumindo a titularidade.

O Jogo

No primeiro tempo, o que se viu na Arena da Baixada foi um jogo de poucas chances de gol, com leve superioridade para o time mandante. Melhor tecnicamente, o Furacão conseguia trabalhar mais e melhor a bola no campo do adversário. E foi premiado por isso logo aos onze minutos, após uma bela jogada iniciada pelo experiente lateral Jonathan que terminou com um belo chute do jovem atacante Fabinho.

O Coxa, por outro lado, apresentava uma defesa mais compacta, mas tinha dificuldade na hora de sair jogando, atrapalhava-se com a bola nos pés. A melhor – e única – chance para empatar veio aos 27 minutos, em arremate de fora da área de Matheus Bueno que desviou na zaga atleticana e obrigou grande defesa de Santos.

Na volta para o segundo tempo, duas alterações no time visitante (com Natanael e Giovanni nos lugares de Jonathan e Matheus Galdezani) e uma no mandante (com Abner Vinícius substituindo Márcio Azevedo, amarelado na etapa inicial).

As substituições deram novo fôlego ao Coxa, que passou a pressionar mais alto e começou a levar mais perigo ao gol adversário. Aos seis minutos, por exemplo, Robson tentou um cruzamento e mandou uma bola no travessão, num baita susto para os atleticanos. Aos oito, foi vez de Sassá, em mais uma jogada com a participação de Robson, chutar com perigo ao lado do gol. E aos 13 foi vez de Robson, sempre ele, fazer uma bela jogada individual e quase marcar um gol de classe, por cobertura.

Desperdiçada a terceira oportunidade pelos visitantes, Barros promoveu a segunda mudança no Athletico, com Carlos Eduardo assumindo a posição que era de Geuvânio. Aos 22, foi vez de Bissoli no lugar de Nikão e, já no final da partida, aos 41 minutos, ainda entraram Alvarado e Ravanelli para as saídas de Jonathan e Fabinho.

As hipóteses de reação alviverde, contudo, foram duramente prejudicadas aos 26 minutos, quando Igor Jesus foi expulso após uma disputa de bola com Jonathan. O técnico Jorginho não desistiu do empate e colocou o meia Luiz Henrique no lugar do zagueiro Rhodolfo, com o volante Hugo Moura sendo recuado para a zaga. Aos 37 minutos ainda entraram Yan Sasse e Giovanni Augusto nas vagas de Matheus Bueno e Sassá.

Quem esteve mais perto do gol a partir da expulsão, no entanto, foi o Furacão, que levou duas vezes perigo contra a meta defendida por Wilson.

FICHA TÉCNICA

Athletico 1 x 0 Coritiba

Athletico: Santos; Jonathan (Alvarado), Pedro Henrique, Thiago Heleno, Márcio Azevedo (Abner Vinícius); Wellington, Erick, Christian; Geuvânio (Carlos Eduardo), Fabinho (Ravanelli) e Nikão (Bissoli). Técnico: Eduardo Barros
Coritiba: Wilson; Jonathan (Natanael), Rhodolfo (Luiz Henrique), Sabino e William Matheus; Hugo Moura, Matheus Galdezani (Giovanni) e Matheus Bueno (Yan Sasse); Robson, Sassá (Giovanni Augusto) e Igor Jesus. Técnico: Jorginho
Gol: Fabinho (11-1º)
Cartões amarelos: Igor Jesus (C); Marcio Azevedo, Wellington, Geuvânio (A)
Cartão vermelho: Igor Jesus (C)
Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR), sábado (12 de setembro) às 16h30

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

11 – Gol do Athletico! Jonathan corta o marcador na intermediária, dispara e invade a área numa tabela com Fabinho. Ele tenta o passe, a bola desvia em William Matheus e sobra limpa para o atacante do Athletico, que manda uma bomba no ângulo mais próximo e estufa a rede.

27 – Matheus Bueno recebe pela esquerda na intermediária, corta para o meio e chuta forte. A bola desvia na cabeça de um defensor e quase engana o goleiro Santos, que se estica para espalmar.

41 – Geuvânio recebe pela direita, próximo da linha de fundo, e cruza. William Matheus desvia e a bola sai pela linha de fundo. Jogadores do Athletico pedem mãe na bola do lateral e pênalti para o Athletico.

47 – Bola lançada para o campo de ataque do Athletico. Wilson sai da área para tentar abafar, mas perde na velocidade para Geuvânio. Quase sem ângulo, o atacante tenta bater para o gol. O goleiro se recupera e defende.

Segundo tempo

6 – Robson recebe perto da lateral esquerda, avança com liberdade e cruza. A bola vai direto para o gol e ainda toca no travessão antes de sair.

8 – Robson corta da esquerda para o meio, vê a passagem de Sassá e toca para o atacante que, dentro da área, chuta forte, ao lado do gol.

13 – Robson aparece pela direita, tira dois marcadores do lance e dá um toque bonito por cobertura. A bola passa perto do gol.

23 – Abner Vinícius vai para a cobrança de escanteio e manda a bola direto para o gol. Wilson espalma e evita o gol olímpico.

26 – Cruzamento para a área do Athletico. Igor Jesus sobe para disputar com Jonathan, mas usa o braço e acerta a cabeça do adversário. Árbitro mostra o segundo cartão amarelo e expulsa o atacante do Coritiba.

36 – Bissoli rouba a bola na intermediária e chuta colocado. A bola passa raspando a trave.

42 – Contra-ataque rápido do Athletico. Carlos Eduardo recebe pelo lado, dentro da área, e cruza rasteiro. A bola passa em frente ao gol e Ravanelli não alcança por pouco.