Conservação

No dia Nacional da Mata Atlântica, Sindicado dos Veterinários do Paraná, em parceria com a SPVS, homenageia instituições ambientais

(Foto: José Fernando Ogura/AEN)

Nesta sexta-feira, dia 27 de maio, quando se comemora o Dia Nacional da Mata Atlântica, o Sindicato dos Médicos Veterinários no Estado do Paraná (SINDIVET-PR), vai promover um encontro para homenagear entidades ambientalistas do estado, que atuam pela conservação da natureza e da biodiversidade e trabalham pela proposição de soluções em favor das boas práticas ambientais. O evento tem início às 10h e ocorre no Restaurante Escola do SENAC, na Rua André de Barros, 750.

Serão homenageadas entidades como a Sociedade Chauá, que vai receber o prêmio “Conservação da Natureza”, pelo trabalho da Instituição, cujo foco está nos esforços para salvar da extinção espécies da Floresta com Araucária, reduzida, após décadas de exploração desenfreada e ausência de ações públicas efetivas para a sua conservação, a menos de 1% em bom estado de conservação. Pablo Hoffmann, diretor-executivo da Sociedade Chauá, ganhou, em maio deste ano, o Prêmio Whitley, no valor de 40 mil libras (equivalente a R$ 250 mil) da Whitley Fund for Nature (WFN), fundação de conservação da vida selvagem sediada no Reino Unido, um reconhecimento aos esforços que promove à frente da instituição. Hoffmann é engenheiro florestal e, por meio da Chauá, trabalha para restaurar a diversidade de plantas silvestres no Sul do Brasil.

SINDIVET-PR também vai entregar o prêmio “Destaque Projeto Ciência Cidadã no Controle da Febre Amarela em São José dos Pinhais”, referente ao projeto Tecnologia Digital e Participação Social na vigilância e definição de áreas e ações prioritárias para o controle da febre amarela no Brasil. O projeto foi vencedor da medalha de honra no 5° Prêmio Internacional de Inovação Urbana de Guangzhou, que ocorreu na China, em novembro de 2021, e foi conduzido pelo Médico Veterinário Haroldo Greca Junior e equipe da Unidade de Vigilância de Zoonoses de São José dos Pinhais. Também contou com participação da Secretaria de Saúde do Paraná e da Plataforma Institucional Biodiversidade e Saúde Silvestre da Fiocruz, o SISS-Geo.

Dia 27, o Sindicato ainda promete conceder a homenagem de “Guardiões da Natureza” à SPVS (Sociedade em Vida Selvagem e Educação Ambiental), Sociedade Chauá, Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Mater Natura Instituto de Estudos Ambientais, Instituto Guardiões da Natureza, Rede Pró-Unidades de Conservação (Rede Pró-UC), Rede de ONGs da Mata Atlântica (RMA), Associação Mar Brasil, Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana de Curitiba (APAVE), Grupo de Estudos Espeleológicos do Paraná (GUPE), Observatório de Justiça e Conservação (OJC), Centro de Estudos, Defesa e Educação Ambiental (CEDEA), Complexo Hospitalar Pequeno Príncipe, Batalhão de Polícia Ambiental/ Força Verde, IBAMA-PR e Instituto de Pesquisa Cananeia (IPEC).
Clóvis Borges, diretor-executivo da SPVS, destaca que, como liderança que representa o SINDIVET-PR, Cezar Pasqualin tem realizado um trabalho de extrema importância social. “Pasqualin vem chamando a atenção do papel da conservação de nosso patrimônio natural para o bem-estar da sociedade e a resiliência dos negócios, em todas as áreas de conhecimento e nas mais diferentes profissões. Participar de um reconhecimento como este nos enche de satisfação”, diz.

SINDIVET-PR e SPVS estabeleceram, em abril de 2022, uma parceria bem sucedida, que promoveu uma imersão em conservação da natureza com estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) no litoral do estado, em Antonina, nas reservas naturais Guaricica e das Águas, propriedades da SPVS. O encontro, custeado pelo SINDIVET-PR, promoveu a estudantes que já cursam os últimos anos de suas formações, e a profissionais do IDR-PR e ADAPAR, conhecimentos aprofundados sobre aspectos relacionados à conservação da natureza e sua importância para a manutenção da vida na Terra, bem-estar, para o próprio exercício da profissão e também para a economia e o futuro de qualquer negócio. Na agenda, foram abordados temas como a valorização da ciência, mudanças climáticas, perda de biodiversidade, importância das áreas naturais protegidas, o conceito de produção de natureza, entre outros.

Entre os convidados do encontro do dia 27, também estão instituições de Medicina Veterinária e ligadas à produção animal e vegetal e à preservação ambiental, além de representantes de órgãos públicos federais, estaduais e municipais, instituições de ensino e pesquisa, parlamentares e profissionais ligados à produção sustentável e à conservação do equilíbrio natural e do Bem-Estar animal.

No evento, serão promovidas quatro palestras técnicas, com os médicos veterinários Rubens Luiz Ferreira Gusso – da secretaria de Estado da Saúde do Paraná, diretor do Centro de Produção e Pesquisa de Imunobiológicos (CPPI) e diretor do SINDIVET-PR – Haroldo Greca Jr – que trabalha na prefeitura de São José dos Pinhais, na Unidade de Vigilância de Zoonoses do Município – Rafael Gonçalves Dias, gerente de Saúde Animal da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (ADAPAR) desde 2012 e Rogério Lange, responsável pelos laboratórios do Hospital Veterinário da UFPR. Ao final do encontro, o SINDIVET-PR vai oferecer aos convidados um almoço de confraternização.
Para Cezar Pasqualin, presidente do SINDIVET-PR, o objetivo da comemoração é lembrar e valorizar as Instituições que contribuem com a conservação da biodiversidade. “Queremos reconhecer e valorizar as entidades que contribuíram e contribuem, de forma significativa, com a conservação da vida no planeta”, conclui.