Publicidade
Destinos

No Paraná, 25 municípios sobem de categoria no Mapa do Turismo

Instrumento revela melhoria do desempenho de destinos importantes, como Pontal do Paraná, município com 23 quilômetros de orla marítima
No Paraná, 25 municípios sobem de categoria no Mapa do Turismo

O Ministério do Turismo atualizou a categorização dos municípios que compõem o Mapa do Turismo Brasileiro. Esse instrumento é importante para acompanhar o desempenho da economia do turismo nos municípios e serve também como balizador de políticas do setor e direcionamento de verbas federais. De acordo com a nova categorização, 25 municípios do Paraná tiveram crescimento econômico pelo setor, seja por terem aumentado o número de empregos através do turismo, ampliado os estabelecimentos formais de hospedagem ou o fluxo de turistas domésticos e internacionais.

A melhoria na classificação de um destino importante como o Pontal do Paraná mostra que nossos municípios têm trabalhado cada vez mais para fortalecer a atividade turística. No que diz respeito ao Ministério do Turismo estamos atentos às demandas do setor como melhoria de infraestrutura, legalização e qualificação dos serviços, avaliou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Por outro lado, outros 17 municípios do estado tiveram redução em suas categorias - Arapoti, Araruna, Araucária, Boa Esperança, Cambira, Campo Magro, Goioerê, Ivaiporã, Luiziana, Maria Helena, Medianeira, Moreira Sales, Querência do Norte, Rancho Alegre, Santa Terezinha do Itaipu, São Miguel do Iguaçu e Sertaneja.

Importante ressaltar que a categorização é um processo dinâmico e perene que, assim como o Mapa do Turismo Brasileiro, deverá ser atualizado e aperfeiçoado periodicamente. Assim, se um município teve seu fluxo turístico e seus estabelecimentos formais de hospedagem ampliados, provavelmente, na próxima edição da categorização, quando os dados dele serão novamente considerados, ele poderá mudar de categoria.

APOIO DO MTUR

Com o objetivo de melhorar a infraestrutura das cidades e recuperar posições na categorização, o MTur já destinou, desde 2003, aproximadamente R$ 19,1 milhões para as 17 cidades que tiveram redução para obras de sinalização, pavimentação, revitalização de praças, construção de centros culturais e pórticos, entre outros.

Segundo a portaria 39/2017 do MTur, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. De acordo com a nova categorização, as cidades - Boa Vista da Aparecida, Doutor Camargo, Flórida, Foz do Jordão, Francisco Alves, Grandes Rios, Lobato, Lupionópolis, Marilena, Marumbi, Mercedes, Nova Olímpia, Renascença, Rio Bom, Rio Branco do Ivaí e Teixeira Soares - agora na categoria ‘D’, passam a poder contar com até R$ 150 mil por ano do governo federal para a realização de festejos. Já Antonina, Castro, Faxinal, Iguatu, Jaguariaíva, Palmeira, Palotina e Pitanga, classificadas como ‘C’, têm direito a um limite de R$ 400 mil, enquanto Pontal do Paraná, agora na categoria ‘B’, passa a acessar um teto de R$ 500 mil.

Todos os municípios - de A a E - estão aptos a pleitear recursos de infraestrutura, como construção de estradas e rodovias de interesse turístico; orlas e terminais fluviais, lacustres ou marítimos; reforma de terminais rodoviários intermunicipais e interestaduais, de aeroportos, ferrovias e estações férreas de interesse turístico; sinalização turística, entre outros.

O Paraná conta com 283 cidades no Mapa do Turismo Brasileiro, classificadas da seguinte maneira: A (02), B (09), C (35), D (179) e E (58).

 

Os 25 municípios que cresceram:

Antonina

Boa Vista da Aparecida

Castro

Doutor Camargo

Faxinal

Flórida

Foz do Jordão

Francisco Alves

Grandes Rios

Iguatu

Jaguariaíva

Lobato

Lupionópolis

Marilena

Marumbi

Mercedes

Nova Olímpia

Palmeira

Palotina

Pitanga

Pontal do Paraná

Renascença

Rio Bom

Rio Branco do Ivaí

Teixeira Soares

Publicidade
Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES