Dia deles

No Paraná, avós e avôs movimentam mais de R$ 100 bilhões por ano

A figura dos avós nesta época vai além das relações familiares, mas econômicas
A figura dos avós nesta época vai além das relações familiares, mas econômicas (Foto: Franklin de Freitas)

Ao longo das últimas décadas o perfil das pessoas com mais de 50 anos sofreu uma verdadeira transformação. Com um contingente cada vez maior de pessoas nessa faixa etária (em relação ao total da população) e uma expectativa de vida crescendo, a chamada ‘geração de avós’ foi também ficando cada vez mais ativa social e economicamente, sendo responsável por movimentar mais de R$ 100 bilhões por ano no Paraná.

A estimativa considera projeções populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e dados de um outro estudo divulgado pelo Instituto Locomotiva e “Tsunami 60+”, do Hype60+, o qual mostra que o consumidor brasileiro maduro movimentava, em 2018, R$ 1,8 trilhão ao ano, sendo R$ 15 bilhões só no mercado online do Brasil.

Naquele ano, conforme dados do IBGE, haviam em todo o país 51,07 milhões de pessoas com 50 anos ou mais de idade (24,5% da população), o que significa que cada idoso movimentou, em média, R$ 35.249 ao longo de um ano.

No Paraná, novamente conforme o IBGE, existiam 3,01 milhões de pessoas com 50 anos ou mais (26,6% da população). Extrapolando os dados nacionais, então, temos que os ‘vovôs’ paranaenses movimentaram, pelo menos, R$ 106 bilhões – valor que pode ser (e provavelmente é) maior, considerando o fato de que, no Brasil, as regiões Sudeste e Sul apresentam uma renda maior que a média nacional, via de regra.

Mais recentemente, foi vez do C. Lab (em parceria com a Play Pesquisa e Conteúdo Inteligente), laboratório interno de pesquisa da Nestlé Brasil, divulgar um estudo chamado “Envelhecer com novidade: A influência dos avós na geração Alpha”. Realizado entre abril e maio deste ano, a pesquisa entrevistou homens e mulheres, na faixa etária de 50 a 80 anos, de todas as regiões do Brasil e das classes sociais A, B e C, identificando que 63% dos entrevistados são provedores de família e continuam trabalhando após a aposentadoria.

Ao mesmo tempo, a relação da atual geração de avós com os netos também se mostra mais próxima do que nunca, com eles mais participativos na criação e ajudando a cuidar dos netos. Quando entrevistadas, as mães de 30 a 45 anos disseram que 51% das avós de seus filhos e 31% dos avôs, às vezes, ajudam na criação de seus filhos, seja cuidando quando alguém fica doente (81% das avós) ou dando apoio emocional (82% dos avôs).

‘Amor’, ‘comida gostosa’ e ‘mimos’

Em relação o tempo para convivência entre avós, netos e bisnetos, o estudo da Nestlé aponta que o fim de semana ainda é o campeão em promover estes momentos. Cerca de 45% dos avós disseram que veem os netos nesses dias e 42% veem os bisnetos no fim de semana. No entanto, também há casos de convivência diária, cerca de 27% veem os netos todos os dias e 6% os bisnetos. Isso também se reflete na percepção que os netos têm sobre os avós. De acordo com 92% dos entrevistados, seus netos o percebem como alguém que dá amor, 74% disseram que são vistos como alguém que faz comidas gostosas e 74% alguém que faz a vontade do neto.

Geração dos vovós já soma 28% da população paranaense

A população com mais de 50 anos, que a pesquisa da Nestlé classifica como geração dos avós, já responde por 28,4% da população paranaense. Conforme projeção do IBGE, neste ano o contingente de pessoas nessa faixa etária chegaria a 3,29 milhões de paranaenses e a previsão é que permaneça na crescente pelas próximas décadas.

Por outro lado, a população considerada idosa (60 anos ou mais) soma 1,85 milhão de pessoas, o equivalente a 16% da população do estado,.com projeção para também permanecer em alta nas próximas décadas, chegando a mais de 30% da população nos anos 2050.

Por fim, considerando-se os dados dos últimos 10 anos, temos que a população de vovós cresceu 38,93% no Paraná, enquanto a de idosos subiu 49,92%. Aumentos mais expressivos que a média nacional, de 35,94% e 44,91%, respectivamente.

Dia dos avós

Esta segunda-feira, dia 26 de julho, é o Dia dos Avós, data escolhida para a celebração por ser quando a Igreja celebra a festa de Sant’Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo. Segundo preceitos bíblicos, o casal não podia ter filhos, o que na época era considerado uma maldição e daria, inclusive, o direito ao marido de ter filhos com outras mulheres. Joaquim, porém, se retirou ao deserto, orou e fez penitências. Foi quando um anjo lhe disse para voltar para casa, pois suas preces seriam atendidas. Pouco tempo depois, Ana deu luz a Maria, menina que acabou entregue aios cuidados do Tempo de Jerusalém e que, anos depois, saiu de lá para ficar noiva de José. Desse casamento nasceria Jesus.