Justiça cassa mandato de prefeito e vice-prefeita

O prefeito de Medianeira, no oeste do Paraná, a vice-prefeita e outros três vereadores e quatro suplentes tiveram seus mandatos caçados pela Justiça Eleitoral por suspeita de abuso de poder político e de oferecer casas populares em troca de voto.

A decisão do juiz eleitoral da comarca de Medianeira, André Doi Antunes, é em primeira instância e ainda cabe recurso. A ação de impugnação contra o prefeito, Ricardo Engrigo, sua vice, Delcir Berta Aléssio, e os vereadores Pedro Ignácio Sefrin, José Valdir Linhar e Jean Rogers Bogoni foi proposta em janeiro de 2013 pela coligação Vida Nova, do candidato que perdeu as eleições municipais de outubro de 2012, Tomás da Cunha (PT).

Pela decisão de Antunes, os acusados também ficam inelegíveis pelo período de oito anos. Os suplentes que tiveram seus mandatos cassados são: Anderson Luiz Wazilewski, João Ulisses Nunes Correa, Maria José Alver Pereira e Tarcisio Becker Sobrinho.

Os políticos que tiveram seus mandatos cassados devem se manifestar hoje sobre a questão e, a princípio, devem ingressar com um recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TER-PR), para impedir, de forma liminar, o imediato cumprimento da sentença.