A pandemia não acabou

Nova onda de Covid já afeta aulas presenciais em colégios de Curitiba

A suspensão das aulas depende do número de casos
A suspensão das aulas depende do número de casos (Foto: Pedro Ribas/SMCS)

A nova onda de Covid junto com a alta de casos de síndromes respiratórias, que vem atingindo Curitiba, e desta vez as crianças também, já provoca o retorno ao ensino remoto em algumas turmas em colégios de Curitiba. É o que aconteceu no Colégio Bom Jesus, sede Água Verde. Lá, segundo a assessoria de imprensa, sete turmas estão de quarentena devido a surtos de Covid. A medida, segundo o colégio, foi determinada pela Vigilância Epidemiológica de Curitiba e visa garantir a segurança dos alunos, professores e impedir que o surto atinja outras turmas.

Na semana passada, o Colégio Bom Jesus notificou a Vigilância Epidemiológica, como previsto em protocolo de saúde, sobre alguns casos de covid-19 em turmas da unidade Água Verde. Por isso, segundo a assessoria de imprensa do colégio, a autoridade sanitária determinou que as turmas envolvidas entrassem em período de quarentena. “Sendo assim, os estudantes foram orientados a permanecer em suas casas e acompanhar as aulas de forma on-line durante o período indicado pelo órgão competente. Até segunda (23), sete turmas permaneciam em isolamento”, afirmou o colégio em nota. Mais dois estabelecimentos de ensino da capital também suspenderam aulas em algumas turmas por surto de Covid, mas até o fechamento da reportagem, as assessorias não enviaram notas de esclarecimento.

Mas, quando as aulas presenciais devem ser suspensas para evitar surto de Covid? Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, há sempre uma avaliação epidemiológica da situação. “Em geral, com três casos numa mesma sala com vinculação epidemiológica entre eles, e com progressão da transmissão, fecha a classe. E três casos na escola, em classes diferentes, com vinculação epidemiológica, e progressão de casos, fecha a escola”, disse a secretaria, em nota encaminhada à redação do Bem Paraná.

Questionado pela reportagem do Bem Paraná sobre se há alguma recomendação aos colégios em caso de surtos de Covid, o Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe/PR) informou que “respeita a autonomia de cada instituição associada por manter ou suspender as aulas presenciais”. Em nota, o Sindicato disse ainda que “em conformidade com o decreto número 700.2022 que institui o novo protocolo de Responsabilidade Sanitária e Social de Curitiba para doenças de transmissão respiratória, publicado pela Secretaria Municipal da Saúde, o Sinepe/PR enfatiza - conforme estabelece a cláusula 15 - que ‘crianças que apresentarem sintomas respiratórios não devem ir à escola até a melhora dos sintomas’”.

Na rede estadual de ensino, há 1.549 casos positivos de Covid
Nos colégios estaduais do Paraná, de acordo com a Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEED), eram na segunda (23) 1.549 casos positivos de Covid, incluindo professores, alunos e funcionários, e uma turma de um colégio em Cambé, no Norte do Paraná, estava com as aulas suspensas. A rede estadual de ensino segue a normativa de 14/02 da SEED sobre suspensão de aulas por causa da Covid.

A normativa diz que quando são diagnosticados três ou mais alunos, a turma é fechada. Se o colégio tiver 50% das turmas com três alunos ou mais com Covid-19 em cada uma delas, o turno tem as aulas suspensas. Se 50% das turmas tiveram com três ou mais alunos com Covid-19 em cada uma delas, em cada turno, a escola é fechada. Se o professor positivar para Covid, ele fica em isolamento e as turmas continuam em sala de aula.