Setor preocupado

Nova onda de Covid já atinge 10% dos trabalhadores de bares e restaurantes de Curitiba

(Foto: Franklin de Freitas/arquivo Bem Paraná)

Cerca de 10% dos trabalhadores de bares, restaurantes e casas noturnas de Curitiba foram contaminados por Covid nos últimos sete dias na nova onda de coronavírus que atinge todo o Brasil. Em um estabelecimento, 14 funcionários que testaram positivo de uma só vez. A informação é do presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo: "A saída tem sido recorrer aos profissionais que trabalham por taxa,mas está difícil achar esses profissionais".  

A disparada de casos da covid-19 e sua nova variante Ômicron após as festas de fim de ano aliada à chegada da nova Influenza H3N2 preocupa a Abrabar e a Confederação Nacional de Turismo (CNTur). O setor teme a exposição e afastamento de funcionários, a redução do movimento por conta do medo de contaminação e a possibilidade de novas restrições de horários. "Em todo Brasil, especialmente os pequenos municípios, já estão reduzindo o horário de funcionamento dos estabelecimentos, temendo surtos de infecção e o colapso dos sistemas públicos de saúde.É aquela loucura, mas esqueceram que as festas de réveillon nas praias e as viagens de fim de ano que estão fazendo o vírus proliferar, não é culpa do nosso setor", afirmou Aguayo. "A nossa sorte é que a vacinação está bem consolidada no Paraná e na capital Curitiba. Mas temos ainda que insistir que aqueles que não se vacinaram, que se vacinem, que tomem a dose de reforço. Não é mais caso de liberdade individual, mas é de interesse coletivo, já que impacta nos segmentos econômico e social devido ao desemprego".

Uma das preocupações é que não existe no país uma exigência de comprovar a vacinação e, em função disto, tem muitas pessoas transmitindo de forma insconsciente o vírus. "Nosso setor já sofreu muito nestes dois anos e não pode sofrer mais, temos que trabalhar junto com o poder público preventivamnente para sair desta situação", disse Aguayo.

As entidades ainda defendem a realização de campanha de testagem em massa na população: "De preferência de forma gratuíta, já que as pessoas estão endividadas e sem dinheiro disponível para esta importante e necessária prevenção".

Números em Curitiba

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) registrou, nesta sexta-feira (7/1), 1.492 novos casos de covid-19. Nas últimas 48 horas, não foi registrado nenhum novo óbito na cidade pelo novo coronavírus. São 4.343 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus, três vezes mais que o registrado na segunda (3). 

Nesta sexta-feira (7/1), a taxa de ocupação dos 65 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 está em 42%. Restam 38 leitos livres. Nesta sexta (7/1) foram ampliados 20 leitos de enfermaria SUS covid-19 no Instituto de Medicina do Paraná/HSC. Assim, a taxa de ocupação dos 119 leitos de enfermarias SUS covid-19 está em 66%. Há 41 leitos vagos.

Números no Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta sexta-feira (7) mais 7.074 casos confirmados e cinco mortes — referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas — em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.  A Sesa confirmou também três casos de coinfecção, em que o paciente é diagnosticado, em simultâneo, pelo coronavírus (Covid-19) e pelo vírus Influenza (gripe). Os casos foram atestados pelo Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen). São três casos, com idades que variam de 10 a 29 anos, residentes de Pinhais, Curitiba e Toledo. A data de início dos sintomas ocorreram entre 18 de dezembro de 2021 e 2 de janeiro de 2022. Dois dos pacientes foram internados e já receberam alta. Todos os casos evoluíram para cura e nenhum fez uso de Tamiflu.