Série C

Novo presidente do Paraná Clube avisa que não é super-herói e pede empatia

Rubão
Rubão (Foto: Arquivo Bem Paraná/Franklin de Freitas)

Rubens Ferreira Silva, o Rubão, tomou posse como novo presidente do Paraná Clube nessa terça-feira (dia 14), em sessão do Conselho Gestor. Ele vai comandar o clube no triênio 2021/2024 junto com Ailton Barbosa de Souza, Flavio Zonta, Helton Mercer Caron e Fernando Cezar Karpinski, que ocupam os demais cargos da diretoria. A solenidade ocorreu em reunião online, devido à pandemia da Covid-19.


No discurso de posse, Rubão avisou que não é super-herói e avisou que não cabe a ele apontar culpados pela situação trágica do clube. E pediu 'empatia' e 'paciência'.

Veja o discurto do novo presidente, na íntegra:

“É Tempo de Reconstruir

Senhoras e senhores Paranistas.

Nós todos estamos conscientes da gravidade da situação em que nosso clube se encontra.
Quando coloquei meu nome à disposição dos associados como candidato a presidência, eu tinha plena consciência dessa realidade. Uma realidade que poderia assustar qualquer um. Menos a mim e aos integrantes da nossa chapa.

Não que eu seja uma espécie de super heroi. Não. Eu sou humano, como todos. Tenho minhas limitações. Mas também tenho coragem, disposição, determinação e preparo para encarar desafios como este que foi delegado, a mim e aos meus companheiros de chapa, pelo sagrado e democrático voto de significativa parte do nosso colegiado eleitoral.

Neste momento, não nos cabe ficar apontando culpados. As responsabilidades devem ser apuradas pelos Poderes do Clube, de acordo com as atribuições estatutárias dos Conselhos Consultivo, Deliberativo e Fiscal. Precisamos, sim, buscar soluções capazes de resolver os inúmeros problemas que temos pela frente.

O desafio é gigantesco. Porém, não deve, nem pode, nos intimidar. Ao contrário, ele precisa ser encarado com muita Transparência e Responsabilidade.

Transparência com todos, e especialmente com nossa imensa torcida e associados.

Responsabilidade com a gestão e administração de um bem comum a todos nós, o clube dos nossos corações.

Somos conscientes da necessidade que temos de trabalhar para reconstruir nosso amado Tricolor das Vilas.

Sim, senhoras e senhores, reconstruir é o verbo que teremos de praticar daqui pra frente.
Para tanto, precisamos de arquitetos, engenheiros, mestres de obra e também de pedreiros, carpinteiros e de seus respectivos auxiliares.

Nesta obra, todos são igualmente importantes. Vamos ser proativos e colaborativos. Vamos também ter empatia um para com o outro.

Para sermos um time, temos que nos unir. Temos que agir coletivamente, almejando sempre o pavilhão paranista. Que ele volte a tremular gloriosamente.

Praticando desde já nossa missão de administrar com Transparência e Responsabilidade, desejo transmitir a todos, especialmente aos nossos apaixonados e vibrantes torcedores, que temos um planejamento a seguir.

Nele, o ponto principal é o futebol. Futebol que não vai mais trocar de treinador sem critério, que não vai mais contratar dezenas de atletas a cada temporada e que terá pré-temporada. Futebol que fundamentalmente vai buscar resgatar a essência de clube formador que sempre nos caracterizou. Essência herdada de nossos clubes de origem.

Colorado e Pinheiros sempre foram celeiros de craques. O Paraná, nos seus primeiros e melhores anos de existência, também o foi. Deixou de ser. Mas agora voltará a ser.

Vamos iniciar nossa reconstrução pela base. Com uma base forte, a reconstrução estará bem alicerçada. A partir daí, formaremos equipes comprometidas em voltar a proporcionar alegrias aos nossos torcedores.

Sabemos que uma equipe formada por atletas vindos da base é mais vibrante, tem maior identificação com o clube. Veste a camisa com mais amor e colocam o coração no bico da chuteira. Mas também sabemos que o processo de maturação exige tempo e paciência. É aí que o apoio dos torcedores fará a diferença.

Cobranças imediatistas vão prejudicar o processo de formação. De tal maneira que o apelo que faço aos paranistas das arquibancadas e das redes sociais é que sejam pacientes e compreensivos. Busquem admitir os erros e as falhas como inerentes ao processo de reconstrução do nosso futebol. Abracem as novas promessas que vão surgir. Valorizem seus desempenhos. Evitem vaiar e criticar. Vamos apoiar e elogiar.

Assim, somente assim, obteremos êxito neste processo de reconstrução que começa aqui e agora.
Vamos juntos, unidos, reconstruir o nosso Paraná Clube.

Obrigado. Muito obrigado a todos pelo voto de confiança depositado em meus companheiros e em mim.

Deixo a mensagem do escritor contemporâneo Augusto Cury:

'Sem sonhos, a vida não tem sentido. Sem metas, os sonhos não têm alicerces. Sem prioridades, os sonhos não se tornam reais. Sonhe, trace metas, estabeleça prioridades e corra riscos para executar seus sonhos. Melhor errar por tentar, do que errar por se omitir.'

Rubens Ferreira Silva
Presidente do Conselho Gestor do Paraná Clube – triênio 2021-2024”