em alerta

Números da Covid-19 voltam a subir em Curitiba e no Paraná

Aumento de casos pressionam os hospitais da Capital
Aumento de casos pressionam os hospitais da Capital (Foto: Franklin de Freitas/Arquivo BP)

Curitiba não só bateu recorde de novos casos de Covid-19 em um único dia, ontem, com 1.381 confirmações da doença, como também registrou o maior número de casos ativos desde o ínicio da pandemia: 8.415. Os casos ativos indicam o número de pessoas com potencial de transmissão e com possibilidade de piora. Os dados são do boletim da Secretaria Municipal de Saúde, que indicou também nove novas mortes por complicações do coronavírus.

Levantamento da Secretaria de Estado da Saúde, atualizado ontem revela que Curitiba está com seis das nove unidades com UTIs dos SUS exclusivas para Covid-19 lotadas. Diante de tantos indicativos de que uma possível segunda onda tenha chegado antecipadamente na capital, a prefeitura de Curitiba pode anunciar a mudança de bandeira de alerta hoje.

Uma entrevista coletiva com o prefeito Rafael Greca e a secretaria municipal da Saúde, Márcia Huçulak já foi convocada para esta manhã. Atualmente, a cidade está na bandeira amarela e com várias flexibilizações, com eventos, bares, restaurantes e até aulas nas rede particular liberados.

Curitiba vinha com números em tendência de queda até a segunda semana deste mês. A partir do dia 11, foram sempre mais de 700 casos diários. Na terça-feira o boletim mostrou 879 novos casos e na quarta-feira 914.

O Estado também voltou a registrar aumento de casos. Ontem, o boletim da Secretaria de Estado da Saúde apresentou mais 2.678 casos confirmados e 36 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. O número de casos novos é o maior desde 28 de agosto, quando o Estado contabilizou 2.866 registros e bateu o recorde diário.

Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 246.329 casos e 5.775 mortos em decorrência da doença.

Prioridade na vacinação será definida pelos testes
A definição de quais públicos serão priorizados na vacinação contra a Covid-19 será feita após a conclusão dos testes pelos laboratórios e institutos que estão conduzindo diferentes pesquisas para desenvolver o tratamento. A afirmação foi feita pelo Ministério da Saúde em entrevista coletiva realizada ontem, em Brasília.

“Para definição dos grupos prioritários há necessidade premente que estudos de fase III das vacinas estejam concluídos, porque só assim teremos certeza de quais grupos prioritários terão melhor alcance”, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo de Medeiros.

Nesta semana a equipe do Ministério da Saúde se reuniu com representantes de laboratórios da Pfizer, da farmacêutica estadunidense Moderna, do consórcio russo responsável pela Sputinik V e da empresa Janssen (braço da Johnson e Johnson). Amanhã está prevista reunião com a equipe da Covaxin, da Índia.

Hemepar precisa de doação de plasma de quem já foi infectado
Com aumento de casos em Curitiba e várias cidades do Paraná, o Hemepar emitiu um alerta que precisa com urgência de doadores recuperados da Covid-19 para doação de plasma hiperimune. Um projeto-piloto permite a utilização de plasma como procedimento experimental no combate ao mesmo coronavírus, causador da Covid-19. O experimento consiste em utilizar o plasma convalescente (parte líquida do sangue) coletada dos pacientes que se recuperaram da infecção pela doença. A técnica utiliza este material para tratar pessoas que tenham sido contaminadas pelo vírus e estejam no início dos sintomas, ainda no quadro leve.

A injeção de plasma já com os anticorpos de quem se recuperou da infecção permite a criação de uma barreira protetora em quem recebe o sangue. O objetivo é evitar que a doença tenha um agravamento e, em muitos casos, a necessidade de uma transferência para unidade de terapia intensiva (UTI). Os estudos começaram a ser desenvolvidos pelo Hemepar em março.

“Este trabalho do Hemepar faz parte das ações do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde, para viabilizar alternativas de tratamento e minimizar a gravidade dos casos de coronavírus no Paraná, com o objetivo de desafogar os serviços de saúde, salvar vidas e contribuir com as pesquisas científicas”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

O sistema imunológico da pessoa que foi contaminada pelo vírus, explicou a diretora-geral do Hemepar, Liana Andrade Labres de Souza, produz proteínas na corrente sanguínea para combater a doença – os chamados anticorpos.

“Conseguimos com isso dar um tempo para que o organismo que recebeu o plasma passa a produzir os seus próprios anticorpos. Com isso, podemos verificar a diminuição dos agravamentos e das internações, oferecendo melhores condições de atendimento à população”, ressaltou a diretora. “Não é a cura, mas uma técnica médica que tem se mostrado muito eficiente”, completou.

Boletins Covid-19

Dia 19/11

Curitiba
Novos casos 1.381
Mortes 9
Total
Casos 64.030
Mortes 1.602

Paraná
Novos casos 2.678
Mortes 36
Total
Casos 246.329
Mortes 5.775

Brasil
Novos casos 35.918
Mortes 606
Total
Novos casos 5.981.767
Mortes 168.061