Publicidade

'O Confiança na Série B é um fato inédito', diz o técnico Daniel Paulista

O Confiança (SE) será uma das novidades no Campeonato Brasileiro da Série B no próximo ano. O técnico Daniel Paulista conduziu o time a se destacar na Série C, chegar à semifinal e garantir o acesso. Em entrevista ao Estado, o treinador contou sobre o trabalho durante a campanha e destacou a importância de classificar a equipe na segunda divisão nacional de uma maneira diferente das anteriores, quando disputou a competição ou como convidado ou pelo desempenho no Campeonato Estadual.

Qual foi o grande mérito do Confiança nesta Série C?

Fizemos uma equipe equilibrada. Como estou aqui desde o início do ano, isso é positivo. Pudemos cuidar do planejamento, das contratações e das modificações. Nosso time se planejou e se organizou para fazer uma competição boa na Série C.

O acesso à Série B chegou a ser uma surpresa?

Fizemos um planejamento pensando em etapas. Primeiramente era não cair para a Série D. Conseguimos. Depois, pensamos em buscar a classificação, o acesso e quem sabe o título. Nós conseguimos atingir todas as etapas deste planejamento.

Como você explica o futebol do Nordeste ter chegado com tanta força nesta reta final da Série C?

O futebol nordestino está crescendo nos últimos anos. Temos vários representantes nas Séries A, B e C. É uma região em que os clubes estão se organizando e adquirindo uma ótima estrutura para a cada ano crescer.

Como foi a festa pela classificação à semifinal?

Felicidade grande demais. A cidade ficou em festa. O Confiança na Série B é um fato inédito, porque das outras vezes que jogou a Série B foi através de convite ou pela forma de disputa do campeonato. Agora, conseguimos a vaga no campo. O futebol sergipano vive um momento de crescimento e conta com o apoio da prefeitura e do governo. Estamos todos muito felizes com a campanha.

O que foi mais difícil nessa campanha na Série C?

O clube tem uma dificuldade na parte financeira. Quando se vai planejar o elenco para enfrentar adversários tão competitivos, a gente sai muito atrás. Mas isso não pode ser considerado um obstáculo. Tivemos de trabalhar duro.

Dos quatro semifinalistas, quem você considera o favorito?

Está bastante equilibrado. Restaram as quatro melhores equipes da competição, as que tiveram o melhor futebol, com um estilo de jogo mais organizado. Todas merecem.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES