Publicidade
Novas acusações

ONU reabre investigação contra médico brasileiro acusado de assédio

(Foto: Divulgação/ Unaids)

A Unaids, agência da Organização das Nações Unidas (ONU) responsável pelo combate a Aids no munbdo inteiro, anunciou nesta segunda-feira que irá reabrir uma investigação de assédio sexual contra o brasileiro Luiz Loures, vice-diretor da instituição. 

O escândalo veio à tona depois de uma funcionária da Unaids, Martina Brostrom, revelar ter sido assediada num elevador em Bancoc, na Tailândia, onde ela e Loures participariam de uma conferência em maio de 2015.

A investigação inicial, encerrada em setembro de 2017, não conseguiu comprovar as acusações contra o brasileiro. A forma como o inquérito foi conduzido, contudo, foi alvo de críticas diversas, o que levou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus, a requisitar que o caso fosse reaberto.

Agora, quem assumirá a investigação será a própria ONU (quem havia feito a investigação anterior fora a OMS), que reabriu o caso por meio de um pedido do secretário-geral António Guterres, que alegou haver novas acusações contr ao médico brasileiro.

Ainda não foram reveladas quais seriam essas acusações, contudo a rede de TV americana CNN fez em março último uma reportagem na qual outras duas mulheres, além de Brostrom, disseram ter sido assediadas pelo dirigente da Unaids.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES