Osasco perde jogo, mas vence golden set e fatura o Paulista Feminino de Vôlei

Em uma decisão emocionante, o Osasco São Cristóvão Saúde conquistou o título do Campeonato Paulista Feminino de Vôlei, na noite desta terça-feira. Derrotado por 3 a 2, com parciais de 20/25, 25/27, 25/22, 25/21 e 15/10, conseguiu se recuperar no golden set, vencido por 25/22, para faturar a taça estadual.

Atuando em casa, o Osasco havia vencido o primeiro jogo da final por 3 a 2, no último sábado. E com a derrota de virada desta segunda, precisou definir a conquista em um set de desempate, quando Tandara brilhou, tendo fechado o jogo, disputado no Ginásio Panela de Pressão, em Bauru, com 37 pontos, quatro a mais do que Paulina Rahimova, do Bauru.

Foi o 15º título estadual da história do Osasco, que havia perdido na fase de classificação para o seu adversário na decisão, revés que se repetiu nesta terça-feira, mas que não impediu a conquista.

Dominante no vôlei paulista, o Osasco havia sido campeão anteriormente em 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017. Mas tinha amargado o vice-campeonato nas duas edições anteriores do Estadual, tendo caído para o Bauru em 2018.

A conquista, no entanto, parecia que viria com menos dificuldade. O Osasco aproveitou os muitos erros do Bauru para dominar o primeiro set, no qual chegou a abrir sete pontos de vantagem, vencendo por 25/20. A segunda parcial foi bem mais equilibrada, mas novamente os erros da equipe da casa a atrapalharam. Assim, o Osasco fez 27/25 e ficou a um set do título paulista.

Quando o time abriu oito pontos no começo da terceira parcial, a vitória parecia questão de tempo. Mas o Bauru teve reação impressionante para ganhar por 25/22, diminuindo a sua desvantagem. Já o quarto teve menos oscilações. E a atuação de Adenízia no fim, com três pontos de bloqueio, foi determinante para o triunfo do Bauru por 25/21, igualando a decisão em 2 a 2.

No tie-break, embalado, Bauru foi superior, liderou o placar e ganhou por 15/10, levando o duelo para o golden set. Mas aí Osasco teve mais concentração e regularidade, além do brilho de Tandara, para triunfar por 25/22 no set decisivo.

Na decisão, o técnico Luizomar de Moura escalou o time campeão com: Roberta, Mayany, Jaque, Tainara, Bia, Tandara e Camila Brait.