Publicidade
Comportamento

Oscar, red carpet e lutas a serem travadas

Joaquin Phoenix faz discurso contundente e critica exploração
Joaquin Phoenix faz discurso contundente e critica exploração (Foto: Fotos: Reprodução )

Pense na arte e na moda como um microcosmo, em que se vive e reage aos estímulos dos novos tempos de forma mais rápida e mais intensa do que na vida real. Basta ter uma ideia e botar em prática. Mas quando uma instituição poderosa e tradicional, como o Oscar, ousa mudar e reconhece o que se faz além dos muros de Hollywood, o coração se alegra e a gente ganha um ânimo extra para vencer os desafios deste admirável mundo novo.

O reconhecimento ao sul-coreano Parasita, o primeiro filme não falado em inglês premiado na história, faz pensar que vale resistir e insistir. Olha só a Jane Fonda, por exemplo. A atriz, que no ano passado virou símbolo na luta contra a crise climática, foi a porta voz da principal premiação da noite. E, para isso, veio de vestido Elie Saab, já usado em Cannes em 2014, com o casaco de lã vermelho que marcou sua figura nas manifestações de 2019, e provou mais uma vez que, aos 82 anos, nunca é tarde para se posicionar e fazer coisas importantes por você e pelo seu entorno.

A mesma indústria que se rendeu ao talento sul-coreano, ainda titubeia, no entanto, em outras áreas. Natalie Portman deu seu recado na cerimônia usando, sobre o longo preto da Dior, uma capa bordada com os nomes de diretoras mulheres que não foram indicadas na premiação. A atriz Charlize Theron é outra que já comprou briga pela equiparação de cachês entre homens e mulheres. Joaquin Phoenix, vencedor do Oscar de melhor ator por Coringa, manteve sua linha e discursou de estatueta na mão contra a ideia de nação, raça, gênero, crença que se sentem no direito de dominar, controlar e explorar o diferente dele.

Vencedora do Oscar de melhor atriz por Judy, Renée Zellweger, belíssima e superclean em um Armani branco, crítica em discurso a política contra imigrantes de Donald Trump.

As lutas não acabaram. No cinema, na vida, na moda e até no red carpet há batalhas a serem travadas. Seja por direitos, por respeito, pelo direito de ser do jeito que se quer.

Fotos: Reprodução 

Charlize Theron de longo Dior discute igualdade entre homens e mulheres

Sobre vestido Dior, Natalie Portman usa capa com nomes de diretoras excluídas da cerimônia

Jane Fonda repete vestido, usa joias sustentáveis e mesmo casaco de protestos

Renée Zellweger, de vestido Armani, critica a política contra imigrantes de Trump

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES