Negócio

Pães artesanais e frescos na porta de casa são aposta de empresário

Marcelo França serve 20 tipos de pães com fermentação natural
Marcelo França serve 20 tipos de pães com fermentação natural (Foto: Ernani Ogata)

Pães na porta de casa. Esse é um dos diferenciais que A Padaria Chegou oferece aos curitibanos. Um serviço inédito na cidade: um caminhão cheio de pães que vai até o condomínio, em horário pré-agendado, onde mora o comprador. Praticidade e produtos frescos.
Pães & baguetes, bolos & cookies, além de queijos, curados e meia cura, de produtores paranaenses e mineiros, e dos embutidos da Salumeria Monte Belo, de Quatro Barras na Região Metropolitana de Curitiba, fazem parte do mix de oferta do novo modelo de padaria.
Além do caminhão na porta da casa do cliente, A Padaria Chegou atende também em endereço fixo, no bairro Campo Comprido, em um espaço onde quem quiser pode acompanhar os padeiros fazendo os pães.
São em torno de 20 tipos de pães produzidos com fermentação natural. Opções que vão deste os tradicionais baguetes e multicereais, passando por pães étnicos como o Challah (pão judaico trançado) até pães especiais - a cada dia um diferente, como o de chocolate, o folar e a focaccia de funghi.  
O dono da ideia, Marcelo França, que já era músico, em 1998, decidiu fazer um curso de cozinheiro. A ideia era ter uma profissão - ou duas, no caso – com a qual ele pudesse trabalhar em qualquer lugar. E foi assim que o músico morou em vários lugares do Brasil antes de retornar a Curitiba e montar a fábrica de pães artesanais que leva uma variedade diferente de guloseimas, literalmente, até a porta da casa do freguês.  Tudo começou com o caminhão, em maio de 2017, com Marcelo produzindo, sozinho ainda, na cozinha de sua casa e levando os seus produtos até onde estava o seu público. A demanda animou França a investir para montar também uma padaria, inaugurada em outubro passado.
A rotina é pesada – e mudou a vida do músico, que agora ouve o silêncio da madrugada e não mais o som dos instrumentos. “Pão artesanal dá bastante trabalho, arrumar uma loja para um bom atendimento também é uma trabalheira, mas é bem claro que o mercado comporta mais caminhões é o que planejamos”, adianta ele.
A trupe de França nesta empreitada conta com outros dois músicos que também trocaram os instrumentos pelas farinhas e grãos e duas refugiadas haitiana. . “Mão de obra de panificação é escassa e já que teria que ensinar alguém optei por ensinar essas pessoas que estão fragilizadas pela distância de seu país e familiares e que precisam de trabalho e apoio”, conta.

Serviço:
A Padaria Chegou (R. José Izidoro Biazetto, 848, Campo Comprido)
Informações: (41) 98705-9085