Publicidade
Orquestra Sinfônica

Pai denuncia fala rude contra crianças em espetáculo no Guaíra. Veja postagens

(Foto: Reprodução Facebook)

O escritor e produtor cultural Luiz Andrioli usou as redes socias neste domingo, 14, para comemorar o anivesário em família e também para fazer um desabafo. O presente escolhido por ele — assistir a um concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná com Celina, sua companheira, e o filho Francisco, de cinco anos, no Teatro Guaíra, — foi quase negado. Segundo o relato dele em seu perfil, "a apresentação obedece a um calendário anual do Centro Cultural Teatro Guaíra. Chegamos pontualmente no horário, pagamos R$ 50,00 pelas entradas e só conseguimos lugar no segundo balcão. Um alento ver quase todos os mais de dois mil lugares ocupados, comentamos entre nós", diz. 

A quase negação de seu presente, segundo o relato postado, veio no intervalo do concerto, quando uma pessoa "possivelmente colaboradora da instituição" usou do microfone do teatro para dar um recado aos presentes: ela pediu que os pais “controlassem seus filhos ou os retirassem do auditório”, por que alguns presentes estariam incomodados com o barulho dos pequenos e que o concerto era tinha classificação indicativa acima de sete anos", conta.

Andrioli descreveu tal intervenção como uma fala descabida e rude. Ele ressalta que as crianças presentes ao concerto estavam se comportando muito bem, mas mesmo assim, ao final da fala a platéia aplaudiu "o recado". "Foi uma violência contra todas as crianças e seus pais presentes. Muitos saíram indignados da plateia", relata. "Em momento algum durante o espetáculo houve qualquer barulho, grito, brincadeira, movimentação, ou coisa equivalente, por parte das crianças presentes na plateia. Nosso filho, por exemplo, que pouco a pouco está sendo iniciado na arte de assistir espetáculos, digamos, mais “de adulto” (tema complexo), comportou-se de maneira exemplar, tal como os demais que estavam perto de nós", disse. "Todos cidadãos usando de um bem público, que pagaram impostos e ingressos, para usufruir de uma manhã com uma orquestra muito competente."

Andrioli defende que a gestão do Teatro Guaíra deveria olhar para o fenômeno crianças na plateia como uma oportunidade, não como um problema. Ele afirma que a resposta e que há apresentações apenas para crianças, não são suficientes "Muito fácil segregar, não? Quero ver conviver. E isso vale para plateia 'sem criança', pais com filhos, artistas, gestores culturais", escreveu ele em seu desabafo. Ele ressalta que o fato da massa presente ter aplaudido a fala apenas demonstra  que "é menos educada do que as crianças que quiseram defenestrar. De minha parte, como pai e produtor cultural, não me interessa qualquer atividade cultural que não seja, para usar o termo da moda, kids friendly'"afirmou. 

O desabafo de Andrioli encontra eco na postagem da antropóloga, professora e pesquisadora Juliane Bazzo, presente à apresentação. Ela postou, no mesmo dia, uma nota de repúdio em seu perfil na rede social. "Queremos REPUDIAR o anúncio feito hoje em áudio público, durante o intervalo do concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná no Centro Cultural Teatro Guaíra, que pediu que espectadores com crianças as controlassem ou as retirassem do auditório, devido a reclamações de que 'falas' dos pequenos estariam perturbando o andamento do espetáculo", postou.

Juliane, em seu relato, repudiou aos que aplaudiram o anúncio e pediu desculpas a mãe que, após o "recado", se levantou com o filho no colo e se retirou da plateia. " Não me sai da cabeça a imagem de uma mãe, após o anúncio, se retirando com sua criança, enquanto esta aplaudia vigorosamente o retorno da orquestra ao palco para a segunda parte do espetáculo."

A antropologa reitereou ainda que um país interessado em cultura e educação forma plateias – levando crianças desde a mais tenra idade a espetáculos. "Não é possível que, nós, adultos ainda não saibamos nos comportar considerando esse bem coletivo maior", disse.

OUTRO LADO

Procurados pela reportagem, a diretora do Teatro Guaíra, Monica Rischbieter, se colocou a disposição para falar sobre o ocorrido, mas o número passado à reportagem caiu na caixa postal nas duas tentativas de contato realizadas. A Secretaria de Cultura do Estado do Paraná, em nome dos gestores do Teatro Guaíra, encaminhou uma nota de esclarecimento à redação. Na nota, informa que Orquestra Sinfônica do Paraná possui uma programação específica voltada às crianças. Estes espetáculos, segundio a nota, são mais curtos, com obras narradas e com as luzes do teatro acesas. Já as apresentações regulares, ainda conforme a nota, são pensados para adultos e crianças acima de 7 anos. "Dessa forma, crianças mais novas são bem-vindas, porém, pede-se aos pais e responsáveis que se atentem para eventuais sinais de desconforto, como choro e falas mais altas. Além das próprias crianças estarem se sentindo incomodadas, esses sinais podem atrapalhar os demais - adultos e crianças - presentes na plateia."

Por fim, a nota traz um pedido de desculpas caso o aviso, "da maneira como foi colocado ontem, tenha ofendido ou constrangido pais, responsáveis ou crianças. Essa não foi a nossa intenção. Esperamos poder contar com a compreensão do público para que pensem no bem-estar das crianças. Caso elas se sintam agitadas, pais e responsáveis podem usar o saguão do teatro para entretê-las, retornando ao espetáculo quando elas já estiverem mais à vontade."

VEJA A NOTA DE ESCLARECIMENTO NA ÍNTEGRA

 

O Centro Cultural Teatro Guaíra e a Orquestra Sinfônica do Paraná esclarecem o afirmado na reportagem de 15/04 do Portal Bem Paraná sobre o anúncio realizado no concerto do último domingo (14/04).

Compreendemos a importância da presença das crianças na plateia e é sempre muito gratificante vê-las nos concertos. A Orquestra Sinfônica do Paraná possui uma programação específica voltada às crianças que busca introduzi-las à música orquestral de forma a sentirem-se confortáveis no teatro e com a orquestra. Os concertos para crianças são mais curtos, com obras narradas e com as luzes do teatro acesas.

Os concertos regulares são pensados para adultos e crianças acima de 7 anos e não possuem necessariamente um programa didático. Dessa forma, crianças mais novas são bem-vindas, porém, pede-se aos pais e responsáveis que se atentem para eventuais sinais de desconforto, como choro e falas mais altas. Além das próprias crianças estarem se sentindo incomodadas, esses sinais podem atrapalhar os demais - adultos e crianças - presentes na plateia.

Pedimos desculpas caso o aviso, da maneira como foi colocado ontem, tenha ofendido ou constrangido pais, responsáveis ou crianças. Essa não foi a nossa intenção. Esperamos poder contar com a compreensão do público para que pensem no bem-estar das crianças. Caso elas se sintam agitadas, pais e responsáveis podem usar o saguão do teatro para entretê-las, retornando ao espetáculo quando elas já estiverem mais à vontade.

Aproximar as crianças da cultura é muito importante, assim como deixá-las felizes e confortáveis durante os concertos. Desta forma podemos garantir que todos tenham sempre uma ótima experiência no teatro.

 

Atenciosamente,

Orquestra Sinfônica do Paraná e Centro Cultural Teatro Guaíra



Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES