Futebol raiz

Pai e filho fazem sucesso com vídeos acompanhando o Paraná Clube na Série D

Pai e filho contam histórias sobre dias de jogos do Paraná e fazem sucesso nas redes sociais
Pai e filho contam histórias sobre dias de jogos do Paraná e fazem sucesso nas redes sociais (Foto: Valquir Aureliano)

Dia 28 de maio de 2022. Real Madrid e Liverpool entraram em campo no Stade de France para decidir a Liga dos Campeões. Nesse dia, durante o horário da partida na França, o humorista curitibano Serginho Lacerda fez, em suas próprias palavras, o que deve ser feito: pegou o seu filho Bento e foi até a Vila Capanema para que os dois pudessem acompanhar o time de coração, o Paraná Clube, jogando contra o Santo André pela Série D do Campeonato Brasileiro.

Ali se iniciava uma história de sucesso para a dupla paranista. É que nesse jogo eles fizeram algumas gravações mostrando o rolê de pai e filho no estádio, com direito a cachorro-quente, refrigerante, pipoca e...palavras de baixo calão, claro, senão não seria futebol raiz. Chegando em casa, Serginho decupou o material, gravou uma locução e lançou um vídeo bem humorado de aproximadamente um minuto nas redes sociais. Foi sucesso absoluto, com mais de 10 milhões de visualizações em diferentes páginas e plataformas.

Segundo Serginho, a ideia de fazer as gravações mostrando o futebol raiz na Vila Capanema surgiu a partir da participação dele e do Bento num show de rock, alguns dias dias antes do jogo do Paraná. “Teve um show do Motorocker e fui eu, um amigo meu e o filho dele. Nós fizemos um vídeo lá de um minuto, ficou bem legal e a galera gostou do rolê. A gente tomou Coca e comeu um monte de hamburguer”, recorda o humorista.

Com o sucesso do vídeo do show de rock, Serginho teve a ideia de fazer uma nova gravação na Vila Capanema. “Ele [Bento] come pra c... enquanto a gente está no jogo e pensei que esse seria o mote. O principal é a brincadeira do jogo, se divertir. Filmo o mínimo possível e depois penso no áudio. A ideia é curtir o jogo, isso é o essencial”, diz o pai, explicando que a ideia é fazer um vídeo a cada jogo na Vila Capanema, até o acesso do Paraná Clube para a Série C, se tudo der certo. “Temos a ideia também de inverter alguma coisa, ele fazer a voz e me filmar”, antecipa.

A ideia principal da dupla é mostrar como o estádio de futebol é um lugar legal, um lugar maneiro. Objetivo que até aqui tem sido alcançado, ao que tudo indica. “Eu recebi muita mensagem, e não só de paranista, mas de torcedor de time de futebol que não é mega-conhecido, com os caras agradecendo por mostrar o futebol de verdade, porque são poucos times que têm essa gourmetização estilo Athletico Paranaense, Palmeiras, Itaquerão... EÉ uma diversão para nós e para todo mundo que está assistindo”, relata Serginho.

‘O paranista é herança maldita, passa de pai pra filho’, brinca humorista
Serginho Lacerda é paranista desde criança. Uma paixão que ele herdou de seu pai, que também se chama Sérgio, e que ele tratou de transmitir ao filho. Desde pequeno, inclusive, Bento já é acostumado a acompanhar de perto os jogos do Paraná Clube. Sua primeira partida, por exemplo, foi no final de janeiro de 2017, quanto tinha apenas quatro meses de vida e já acompanhou uma vitória do Tricolor da Vila em cima do Foz do Iguaçu, por 5 a 0, pelo Campeonato Paranaense.

“O paranista é herança maldita, passa de pai pra filho. Assim como ele, sempre fui minoria na escola, apesar de ser década de 1990. Mas eu tive o prazer de ver os tempos áureos, com Ricardinho, Saulo... Meu pai era Colorado e virou Paraná Clube. Quando eu nasci tudo já era Paraná Clube. Todos os jogos de acesso, de campeonato, era tudo com ele lá. E quando eu soube que ia ter filho, eu disse que teria de ser paranista. Ele teria duas escolhas: ou ser paranista ou vazar de casa”, brinca o pai.

Em tantos anos de estádio, duas partidas marcaram Serginho Lacerda de maneira especial. Uma delas foi a vitória por 1 a 0 contra o CRB, em Alagoas, em 2017, triunfo que garantiu o acesso paranista para Série A. Outra foi o confronto entre Paraná e Internacional, também pela Série B, em partida disputada na Arena da Baixada. “Foi surreal, eu espero poder voltar a vivenciar aquilo. 40 mil pessoas no estádio e vencemos com gol do Iago Maidana, zagueiro, de cabeça”, comenta.

O melhor do estádio é… a comida!
Em seus rolês no estádio paranista, Bento faz amigos, brinca de pega-pega nas arquibancadas e sempre come muito. Inclusive, quando questionado se o que mais importa numa partida de futebol é a diversão na arquibancada, o menino responde sem hesitar: “Não, o que importa mais é a comida”, diz ele, que destaca a batata de pacotinho, o cachorro-quente, a pipoca (que ele chama de ‘picoca’) e o refrigerante como os itens essenciais para tornar as visitas à Vila Capanema mais agradáveis.

Na hora de entrar em campo, o menino não tem frescura. Joga em todas as posições, do gol ao ataque. E sonha em jogar no Paraná Clube. E só no Paraná Clube. “Não quero jogar em nenhum outro time”, diz ele, que já é até reconhecido na rua como o ‘Bento paranista’ graças ao sucesso alcançado pelos vídeos ao lado do pai. “Teve um dia que fomos na patinação no gelo e depois um restaurante e lá me reconheceram. Fiquei com vergonha”, diz o menino. “Último jogo foi uma loucura. Fomos na torcida, galera queria fazer foto e gritava ‘e aí, Bento! Adorei você. Vê se não come tanto’. Tá sendo uma vivência bem legal”, comemora Serginho.

Acompanhe o trabalho de Serginho Lacerda nas redes sociais

Até agora, as aventuras de Serginho e Bento na Vila Capanema renderam três vídeos sobre 'futebol raiz', que você pode conferir nas redes sociais do artista. Além disso, o humorista também costuma colocar outras situações que vivencia com o pequeno em suas redes sociais, sempre com vídeos bem humorados.

Twitter

Facebook

Instagram