Publicidade
Exterior

Papa ordena investigação contra bispo dos EUA acusado de abuso de adultos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O papa Francisco ordenou a abertura de uma investigação de um bispo americano acusado de abuso sexual de adultos, afirmaram o Vaticano e a Igreja Católica dos EUA nesta quinta-feira (13).

O pontífice aceitou a renúncia do monsenhor Michael Bransfield, 75, bispo de Wheeling-Charlerston, na Virgínia Ocidental, após as denúncias. Seu substituto, o arcebispo William Lori, será encarregado de investigar as acusações contra ele.

O anúncio foi feito enquanto Francisco se encontrava no Vaticano com o presidente da Conferência Episcopal dos Estados Unidos, cardeal Daniel DiNardo, para discutir escândalos envolvendo integrantes da igreja no país.

Não foram divulgados detalhes sobre as alegações contra Bransfield. O acusado e seus representantes legais não foram encontrados para comentar.

"Minha primeira preocupação é prestar apoio aos sacerdotes e fiéis da diocese de Wheeling-Charleston neste momento difícil", disse Lori em um comunicado. "Prometo realizar uma investigação exaustiva para elucidar a verdade sobre as preocupantes acusações contra o bispo Bransfield", acrescentou.

Na quarta-feira (12), o papa chamou líderes das conferências episcopais de todo o mundo para uma reunião entre 21 a 24 de fevereiro no Vaticano sobre a proteção de crianças e adolescentes contra abusos sexuais de religiosos.

A convocação ocorre no momento em que aumenta a pressão sobre o Vaticano devido à inação e ao acobertamento da Cúria em relação a casos de abusos sexuais em países como Chile, Austrália e Estados Unidos. As revelações levaram ao surgimento de outros casos, como na Alemanha.

DESTAQUES DOS EDITORES