Boa notícia

Paraná e Curitiba atingem menor média de ocupação de UTIs Covid em mais de um ano

Com vacinação e medidas de restrição, ocupação hospitalar cai mês a mês
Com vacinação e medidas de restrição, ocupação hospitalar cai mês a mês (Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) do Paraná registra neste mês de novembro a menor média de taxa de ocupação em leitos de UTI exclusivos para atendimento à Covid-19 desde maio de 2020. Segundo o levantamento da Regulação de Leitos do Paraná, diariamente cerca de 34% das unidades estavam ocupadas na média do dia 1º ao dia 24. Em maio de 2020, a menor taxa até então, a ocupação foi de 35%.

A diminuição também pode ser observada com relação aos leitos clínicos, de enfermaria, dos casos moderados. Neste mês, a média diária de ocupação não ultrapassou 24%. O Paraná não registrava números tão baixos desde junho do ano passado. Esse balanço leva em consideração também a variação na quantidade de leitos e o fechamento de alguns espaços.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, disse que os números são reflexos expressivos da vacinação. “Para nós é motivo de alegria que estes leitos estejam cada vez menos ocupados, porque sabemos da angústia em precisar internar alguém sem saber se poderemos ver aquela pessoa novamente. Precisamos continuar vacinando e avançando, são as vacinas que diminuem a gravidade da doença, salvam vidas e nos dão esperança de que em breve sairemos desta pandemia”, afirmou.

Desde a implantação dos leitos exclusivos, em 26 de março de 2020, mais de 115,6 mil pacientes foram atendidos nestas unidades. A estratégia de criação dessa rede ocorreu 14 dias depois da confirmação dos primeiros seis casos da doença no Estado, e teve por objetivo, separar os pacientes de outras doenças para evitar a disseminação do vírus responsável pela Covid-19, além de reforçar a rede hospitalar já existente com a criação de mais leitos.

Em maio deste ano, o Paraná chegou a ter mais de 4,7 mil leitos para atendimento à doença, sendo mais de 1,9 mil somente de UTI’s. Considerando que nos últimos 30 anos o Estado registrava 1.200 leitos de UTI gerais, com a implantação dos leitos exclusivos Covid, o Governo praticamente criou uma segunda rede hospitalar em menos de um ano.

Curitiba

Nesta quinta-feira (25), a taxa de ocupação dos 120 leitos de UTI SUS exclusivos para Covid-19 estava em 34% em Curitiba. Restavam 79 leitos livres. A taxa de ocupação dos 114 leitos de enfermarias SUS Covid-19 estava em 36%. Havia 73 leitos vagos.

O quadro na Capital também é de alívio para o sistema. No pior momento em número de internações, em julho deste ano, a cidade chegou a ter 548 leitos exclusivos e taxas de ocupação acima de 100% — o que indicava que havia pacientes em estado grave intubados em enfermarias à espera de uma vaga na UTI.

Desde a semana passada, unidades que mantinham leitos exclusivos de UTI Covid também são desativados em hospitais de Curitiba.


Alocação de leitos para planos de saúde também caem

Cristina Indio do Brasil - Agência Brasil

O Boletim Covid-19 de novembro da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), divulgado ontem, indica que a quantidade de leitos alocados nos hospitais para atendimento de casos de Covid-19 para operadoras de saúde manteve em outubro a queda que começou a ser registrada em abril, atingindo patamar inferior ao observado em outubro de 2020. Naquele momento se dava o início da segunda onda da pandemia.

De acordo com a ANS, a taxa mensal geral de ocupação de leitos, que inclui atendimento à Covid-19 e outros procedimentos, alcançou 72% em outubro. Esse é o mesmo patamar observado no mesmo mês em 2019, quando não havia pandemia. A ocupação de leitos comuns e de UTI para casos de Covid-19 registrou recuo significativo. Em outubro ficou em 40%. A taxa em março deste ano chegou a 79%.

Boletins — Curitiba registrou ontem 53 novos casos de Covid-19 e o óbito de um morador da cidade de 74 anos pela doença. São no total 7.792 mortes 298.267 moradores de Curitiba infectados.

No Paraná, ontem foram mais 1.186 casos confirmados e 14 mortes. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 1.570.176 casos confirmados e 40.541 mortos pela doença.

No Brasil, foram 12.126 novos casos e 303 mortes. O total foi para 22.055.238 casos e 613.642 óbitos.