Publicidade
Próprio negócio

Paraná é o quarto estado com mais franquias em todo o Brasil

Daniele Felde abriu franquia da Chá e Arte, que já conhecia
Daniele Felde abriu franquia da Chá e Arte, que já conhecia (Foto: Franklin de Freitas)

Em tempos de crise econômica, empreender pode ser uma tarefa difícil, até mesmo arriscada. Mas para minimizar riscos, uma boa saída que muitos empreendeores têm encontrado é investir numa franquia.Segundo informações da Associação Brasileira de Franchising (ABF), divulgados no relatório “Desempenho do Franchising brasileiro: 2º trimestre de 2019”, o Paraná é hoje o quarto estado brasileiro com mais unidades de franquia. Em todo o Brasil existem 159.656 unidades, sendo que 9.260 (5,8% do total) estão no Paraná. Em todo o país, apenas São Paulo (com 36,9% das unidades), Rio de Janeiro (9,7%) e Minas Gerais (7,9%) apresentam números mais expressivos.

Segundo Lucas Hahn, coordenador estadual de Comércio e Mercado do Sebrae/PR, a franquia funciona como uma espécie de porta de entrada para pessoas que desejam empreender pela primeira vez, seja por necessidade por oportunidade. Outro perfil muito comumé o de empresários que querem expandir seus negócios e diversificar seus ramos de atividades. Segundo o consultor do Sebrae, isso se deve à redução do risco para o empreendedor.

“Você já tem uma base instalada, uma gestão estruturada em prática. A partir de um modelo já estabelecido e de informações estratégicas adicionais, você pode replicar isso em outro mercado com condições muito próximas. Existem outros fatores que influenciam, mas há uma chance maior de ser um negócio bem-sucedido, uma vez que se trata de um modelo que já foi testado e aceito pelo mercado”, explica.

Em Curitiba, a empresária Daniele Felde se encaixa justamente no primeiro perfil, o das pessoas que emprendem pela primeira vez. Por 13 anos ela trabalhou como analista de sistemas numa multinacional e queria mudar de vida, em busca de algo que facilitasse para conciliar a vida profissional com a pessoal. No dia 22 de novembro do ano passado, então, ela inaugurou sua franquia da marca Chá e Arte, no bairro Santa Felicidade (Av. Ver. Toaldo Túlio, 4335).[

“Eu sou ex-cliente Chá e Arte, há 12 anos já conheço a marca. Como consumidora sempre gostei muito dos produtos, acredito bastante na proposta, e há dois anos estava procurando fazer alguma coisa diferente. Eu cheguei a pensar em criar minha boutiique, mas nunca tinha trabalhado em comércio. Por trás de uma franquia tem todo um know-how, já tem estudo”

Nove meses depois da inauguração, Daniele Felde conta que ainda não alcançou a meta que deseja. Por outro lado, desde que abriu a loja não precisou colocar capital de giro para se manter. Ou seja, o negócio, desde o início, caminha com as próprias pernas. Todos os produtos comercializados na Chá e Arte, inclusive, são 100% naturais.

 
210

empresas franqueadoras estão presentes hoje no Paraná em 12 setores produtivos. Desses, 72% são de micro ou pequeno porte, de acordo com o Sebrae/PR. O Grupo Boticário é o que conta com mais franquias no Estado, com um total de 3.806 unidades. Nacionalmente, esse setor conta com 2.877 franqueadoras e um faturamento total de R$41,4 bilhões no primeiro trimestre de 2019. Apenas em 2018 o crescimento foi de 8,4%.

 ‘Fui muito corajosa de abrir uma loja nesse momento

Nove meses depois da inauguração, Daniele Felde conta que ainda não alcançou a meta que deseja. Por outro lado, desde que abriu a loja não precisou colocar capital de giro para se manter. Ou seja, o negócio, desde o início, caminha com as próprias pernas.

“Embora ainda não tenha alcançado a meta, não estou colocando mais capital de giro na loja desde que fiz meu investimento inicial. Pode ser que daqui um mês, dois meses, tenha de colocar? Pode. Mas desde que a gente abriu e eu fiz o estoque inicial, a gente está se mantendo. Não estou tendo retorno financeiro ainda, mas a loja se paga”, explica.

A empresária ainda exalta a coragem que teve para investir e abrir um negócio nesse momento que o país atravessa, de duradoura crise econômica. E destaque que o momento, agora, é de investir para se divulgar. “É um desafio grande. Estamos batalhando, divulgando, fazendo divulgação externa, levando em restaurante, vendo empresas da região para divulgar mesmo. A partir do momento que a gente divulga, o pessoal conhece, temos um feedback muito positivo e as pessoas retornam.”

Muito mais do que uma loja de chá

Desde o momento em que se entra na loja de Daniele Felde, é possível notar ali algo de especial. Começa pelo inebriante aroma, passa pelo próprio layout da loja e também sua organização. “Somos muito mais que uma loja que vende infusões e chás. É diferente”, afirma a empresária. “Nossa proposta é divulgar a cultura do chá e fazer com que a pessoa sinta o momento, desde a preparação do chá até degustar.”

Todos os produtos comercializados na Chá e Arte, inclusive, são 100% naturais, sem aromatizantes, e ainda utilizam produtos oriundos da agricultura familiar, de pequenos produtores,o que garante um melhor controle de qualidade.

O carro-chefe da loja, conta Daniele, são as infusões especiais. “Um deles é muito voltado para como as pessoas se sentem hoje, e hoje as pessoas se sentem muito ansiosas, nervosas, agitadas. Então um chá nosso que sai muito é o Zen, que é uma infusão calmante, relaxante, que ajuda a controlar a ansiedade”, conta Daniele. Outros sabores com boa saída são o Paz Amor e Doçura, Quentão, Tropical, e Bons Sonhos.



Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES