Publicidade
1 a 0 no Brinco de Ouro

Paraná joga mal, é derrotado pelo Guarani e desperdiça chance de entrar no G4

(Foto: Geraldo Bubniak)

Era a chance de o Paraná completar uma série de três vitórias consecutivas fora de casa, alcançando a marca de sete jogos sem perder e, de quebra, se aproximando novamente do G4 da Série B. Era. Isso porque o time de Matheus Costa acabou fazendo uma partida ruim no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP), na manhã deste sábado (21 de setembro), e acabou derrotado por 1 a 0 pelo Guarani, gol marcado por Michel Douglas aos 30 minutos do 2º tempo. Antes, o Bugre já havia tido um gol mal anulado pela arbitragem logo no início da etapa complementar.

Com a derrota fora de casa, o Paraná vê cair sua sequência invicta (vinha de quatro empates e duas vitórias) e perde duas posições na tabela: agora é o oitavo colocado, com 33 pontos. Tivesse ganhando, poderia terminar a rodada na quarta colocação.

Já o Guarani respira. Ameaçado pelo rebaixamento, a equipe começou a rodada na lanterna da competição. Com a vitória, porém, deixa a zona da degola e sobe para o 15º lugar, com 25 pontos. Nas últimas cinco rodadas, foram quatro vitórias da equipe de Campinas.

ESCALAÇÕES

Matheus Costa teve de lidar com três desfalques e contou com um reforço para a partida em Campinas. Na zaga, Rodolfo cumpriu suspensão por ter tomado o terceiro cartão amarelo. Na lateral-direita e no meio de campo, Sueliton e Vitinho seguem vetados pelo departamento médico. A novidade, por outro lado, foi o zagueiro Leandro Almeida, que retornou para jogar ao lado de Eduardo Bauermann após cumprir suspensão.

Do lado campineiro, Thiago Carpini promoveu uma mudança no onze inicial, com Bidu na lateral-esquerda no lugar de Thallyson, suspenso. Armero, Bady, Marquinhos e Bruno Lima seguem em recuperação de lesões, enquanto Bruno Silva ainda aguarda a confirmação de sua inscrição pela CBF.

O JOGO

Buscando fechar a trinca (três vitórias seguidas) fora de casa e se reaproximar do G4 da Série B, o Paraná foi quem tomou o ímpeto na partida. Incisivo e veloz, a equipe levou perigo em dois chutes de fora da área, aos seis e aos 14 minutos, com Jenison e Bruno Rodrigues. No primeiro lance, Klever praticou grande defesa para evitar o gol.

Aos poucos, porém, o Guarani foi melhorando o controle da posse de bola, ao mesmo tempo em que o Paraná parecia deixar aumentar a distância entre as linhas (defesa, meio de campo e ataque), também abrindo mais espaços para o adversário jogar.

E depois de uma primeira etapa um tanto monótona, o segundo tempo já teve gol com menos de dois minutos: Davó recebeu com liberdade dentro da área após o desvio de cabeça de Igor Henrique e chutou firme para vencer Thiago Rodrigues. Era para ser 1 a 0 a favor da equipe mandante, mas o árbitro Emerson Ferreira anulou, assinalando um impedimento que não existiu.

O Bugre, porém, não desanimou. Tomou um susto aos 23, em chute de Pimentinha, que havia entrado minutos antes no lugar de Judivan. Mas aos 30 deu a resposta e abriu o placar com Michel Douglas, que mostrou oportunismo e bom posicionamento ao completar o cruzamento de Arthur: 1 a 0.

Com a vantagem construída, Thiago Carpini sacou o autor do gol para a entrada do volante Felipe Guedes. Matheus Costa, por sua vez, sacou João Pedro para a entrada de Alesson.

E o time paranista teve duas grandes chances em sequência para empatar, aos 39 minutos. Mas Leandro Almeida, ‘pifado’ duas vezes por Fernando Neto na bola aérea (com direito a jogada ensaiada no segundo lance), não conseguiu aproveitar… E assim cai a série invicta da equipe.

GUARANI 1 X 0 PARANÁ

Guarani: Klever; Lenon, Luiz Gustavo, Diego Giaretta e Bidu; Deivid, Igor Henrique (Ricardinho), Arthur e Lucas Crispim (Nando); Davó e Michel Douglas (Felipe Guedes). Técnico: Thiago Carpini.
Paraná: Thiago Rodrigues; Éder Sciola, Bauermann, Leandro Almeida e Guilherme Santos; Luiz Otávio (Fernando Neto) e Jhony Douglas; Judivan (Pimentinha), João Pedro (Alesson) e Bruno Rodrigues; Jenison. Técnico: Matheus Costa
Gol: Michel Douglas (30-2º)
Cartões amarelos: Jhony Douglas, Bruno Rodrigues, Leandro Almeida, Eduardo Bauermann (P), Igor Henrique, Lenon (G)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Público: 4.805 pagantes
Renda: R$ 50.889,00
Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP), sábado (21/09) às 11 horas

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

6 – Jenison arrisca um chute forte de longe e Klever se estica ara desviar com a ponta dos dedos. Escanteio.

14 – Bruno Rodrigues parte para jogada individual, dribla Bidu na entrada da área e chuta. A bola passa por cima do gol.

48 – Bidu cruza para o meio da área e a bola chega em Michel Douglas. De costas para o gol, o atacante tenta mandar de bicicleta, mas pega mal e manda para fora.

Segundo tempo

1 – Gol do Guarani! Mas não valeu… Lenon cruza da direita. A bola desvia em Igor Henrique e sobra pra Davó, que ajeita e chuta para balançar a rede. O árbitro, porém, assinala impedimento inexistente e anula um gol legítimo.

16 – Davó puxa o contra-ataque do Guarani e avança até a intermediária. Mesmo de muito longe, arrisca o chute. A bola vai fraca, em cima de Thiago Rodrigues, que segura.

19 – João Pedro recebe perto da área e toca para Jenison. Com muito espaço na entrada da área, o atacante arrisca um chute forte e isola.

21 - Lucas Crispim recebe na intermediária e chuta forte de longe. A bola passa ao lado do gol, com perigo. Thiago Rodrigues só olhou ela passando.

23 - Guilherme Santos faz boa jogada pela esquerda e cruza para Pimentinha. O jogador domina perto do limite da área e chuta cruzado, muito perto do gol.

30 – Gol do Guarani! Lenon toca para passagem de Arthur, que chega até perto da linha de fundo e cruza para o meio da área. Michel Douglas se antecipa à marcação e chuta forte de dentro da pequena área, sem chance para Thiago Rodrigues.

39 – Cruzamento de Fernando Neto encontra a cabeça de Leandro Almeida. A bola vai em direção ao ângulo, mas Klever se estica todo e faz grande defesa.

40 - Depois da cobrança de escanteio, uma bela jogada ensaiada do Paraná, com Pimentinha tocando para Fernando Neto, que bate cruzado. Na segunda trave, Leandro Almeida se estica todo e quase alcança a bola.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES