Publicidade
PRÉ-SAL

Paraná perde R$ 634,9 milhões

O governo do Estado e os municípios paranaenses perderam R$ 634,9 milhões com o fracasso do leilão da cessão onerosa das reservas de petróleo do pré-sal, na semana passada. A previsão inicial do governo Bolsonaro era de arrecadar R$ 106,5 bilhões com a operação, mas apenas R$ 69,960 bilhões foram pagos pela Petrobras, que arrematou sozinha o bloco de Itapu e formou um consórcio com a participação de duas estatais chinesas para levar também o bloco de Búzios, o maior do leilão. Apesar de 14 empresas, incluindo estrangeiras, terem se habilitado para participar da disputa, apenas a Petrobras apresentou propostas, pelo preço mínimo.
Cerca de R$ 34,6 bilhões do valor total serão pagos à própria Petrobras como parte da revisão do contrato de exploração na área. Dos R$ 35,4 bilhões restantes os estados receberão 15%, e os municípios mais 15%, o que representa R$ 5,3 bilhões para cada. A previsão inicial era de R$ 10,8 bilhões.
Pelas regras de divisão aprovadas pelo Congresso, a estimativa inicial era de que o governo paranaense recebesse Estado R$ 494,4 milhões, e os 399 municípios paranaenses ficassem com R$ 739 milhões. Com a frustração do leilão, o valor a ser repassado para o Estado cai para R$ 240 milhões, e para os municípios para R$ 358,7 milhões. Isso significa uma perda de R$ 254,4 milhões para o Estado e de R$ 380,3 milhões para as prefeituras paranaenses.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES