Publicidade
Em Mandirituba

Paraná recebe pela primeira vez o Campeonato Brasileiro em Pesqueiros; prêmio é de R$ 100 mil

(Foto: Divulgação/Assessoria de imprensa)

O Valle Verde Pesca e Lazer, que fica em Mandirituba, no Paraná recebe no próximo sábado e domingo, dias 7 e 8, as duas etapas paranaenses do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros (CBP). A competição ocorre, ao todo, em seis estados: além de Rio Grande do Sul e Santa Catarina, que já ocorreram, e da etapa paranaense que ocorre agora, passa também por São Paulo, Goiás e Minas Gerais. Cada estado recebe provas classificatórias para a grande final, que acontece dia 28 de março do ano que vem, em Itu, São Paulo. A dupla vencedora da final do campeonato leva para casa R$ 100 mil em dinheiro e mais um troféu digno de um grande campeão.

O Campeonato Paranaense possui duas etapas e, em cada uma, se classificam três duplas para a final em São Paulo: as duas duplas que obtiverem a maior quantidade de quilos em cada etapa e a dupla que capturar o maior peixe. Cabe ressaltar, se o maior peixe estiver entre as duas primeiras, a vaga irá para os terceiros colocados. Por fim, a dupla que somar a maior pesagem entre os dois dias de competição se consagra a campeã paranaense.

Os competidores serão dispostos em raias em um lago de mais de 4 mil metros quadrados. A cada uma hora e meia, as duplas giram em torno do lago e trocam de raias para pescar em locais diferentes do lago e, assim, dar igualdade de condições.

O CBP conta com uma infraestrutura grande, ainda maior que a edição passada. Este ano, o torneio terá transmissões ao vivo de todas as etapas. “Com certeza o que diferencia o Campeonato Brasileiro em Pesqueiros é a transmissão ao vivo. Serão duas horas e meia de transmissão em tempo real, com uma infraestrutura de ponta, que inclui caminhão e satélite. Ao todo, contaremos com uma equipe de produção de mais de 50 pessoas”, diz Rafael da Silva, coordenador do evento.

A pescadora Karina Miyayaciki, que participa pela segunda vez do campeonato ao lado de seu marido, Mauro, é de São Paulo e se inscreveu para a etapa paranaense para aumentar a experiência. “Desta vez nos inscrevemos em estados vizinhos com intuito de conhecer os novos pesqueiros e aproveitamos para aumentar as chances de chegarmos a final. Treinamos um pouco e esperamos que seja o suficiente para conquistarmos uma vaga. A expectativa está muito grande por ser a primeira vez que estaremos pescando fora de São Paulo”, conta.

Fabio Mori, biólogo e comentarista do Campeonato, dá dicas para os competidores sobre os peixes do lago. “A arena do Paraná tem mais de dez toneladas de peixes, sendo que a espécie que domina é a carpa cabeçuda. Há também cerca de duas toneladas de peixes redondos, que prometem ação nos dias de competição”, conclui.

O Campeonato

Criado em 2018, o Campeonato Brasileiro em Pesqueiros chega à sua segunda edição. A competição funciona da seguinte forma: são seis estados participantes - Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Goiás e Minas Gerais, onde, em cada estado, os melhores colocados se classificam para a grande final, que ocorre em São Paulo.

Desde o seu surgimento, a competição tem ajudado a ampliar a compreensão de que, assim como em qualquer outro esporte, a pesca envolve técnica, habilidade, preparação, disciplina, aperfeiçoamento e equipamentos apropriados. Mas, além disso, demonstra que a pesca esportiva está diretamente associada à adrenalina, esporte e também preservação.

A pesca esportiva em pesqueiros

O ato de pescar e soltar é, mais que somente uma escolha, um ato de sustentabilidade. A pesca esportiva prega a manutenção das espécies em um ecossistema, com a mínima – ou nenhuma – interferência no meio ambiente. Segundo dados do Sebrae, o esporte movimenta mais de R$ 1 bilhão por ano no país, e emprega cerca de 200 mil pessoas, direta e indiretamente. Neste cenário, centenas de campeonatos que ocorrem todas as semanas no Brasil.

A pesca esportiva é, hoje, considerada pelo Governo Federal um esporte de alto rendimento e está passando por um processo de organização e regulamentação, que envolve a recém criada Confederação Brasileira de Pesca Esportiva (CBPE). O órgão, criado em 2018, através da necessidade de regulamentação dos campeonatos já existentes, surgiu para ordenar os torneios de pesca esportiva, aos moldes das principais confederações esportivas existentes no país.

Segundo Kleber Sanchez, narrador do campeonato, o diferencial dos campeonatos em pesqueiros é a familiaridade. “Em pesqueiros há mais contato entre os pescadores, às vezes até um ajuda o outro. Então, esse clima de amizade e companheirismo é o diferencial”. Sanches ainda comenta sobre a evolução dos torneios em pesqueiro. “Essa evolução surgiu muito por causa do próprio Campeonato Brasileiro em Pesqueiros, antigamente eram torneios mais amadores, hoje temos campeonatos profissionais, de alto rendimento”, conclui.

CAMPEONATO BRASILEIRO EM PESQUEIROS – ETAPA PR

Quando: 07 e 08/12

Onde: Valle Verde Pesca e Lazer - Estrada Paraguai, Areia Branca dos Assis - Mandirituba - PR

Site: www.brasileiroempesqueiros.com.br

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES