Paraná registra queda nos casos de gripe, mas aumento no número de mortes

O número de casos de gripe registrados apresentou queda nas últimas semanas, mas o número de mortes ainda cresce, aponta o novo boletim da doença no Paraná, divulgado nesta terça-feira. Segundo monitoramento da Secretaria estadual da Saúde, mais três mortes foram confirmadas no Estado, o que fez subir para 58 o número total neste ano.

Desde o início de julho, a Secretaria da Saúde constata uma tendência de queda no número de casos registrados semana a semana. Este comportamento da doença é comum por conta da sazonalidade do vírus Influenza, transmissor da gripe.

Já as mortes registrada neste ano apresentam em comum a busca tardia dos pacientes por atendimento. O superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz, explica que não se pode subestimar a gripe. . Geralmente, isso (busca por atendimento) só ocorre quando o paciente já está grave, com falta de ar, por exemplo, afirma.

As novas mortes ocorreram nas cidades de Arapongas, Cornélio Procópio e Catanduvas. Um dos pacientes tinha tuberculose, o que contribuiu para o agravamento do quadro clínico.

Das 58 mortes registradas neste ano, 90% estão relacionadas à busca tardia ou não realização do tratamento e 62% dizem respeito a pessoas que tinham doenças crônicas pré-existentes. Tanto os profissionais de saúde quanto os familiares devem ficar atentos aos doentes crônicos. O risco do quadro de gripe se agravar é muito maior para esse tipo de paciente, alerta o superintendente.

NÚMEROS

De janeiro até agora, já são 1.416 casos de gripe no Paraná. A maioria foi registrada nos municípios de Curitiba (154), Londrina (92) e Maringá (73) por terem as maiores populações do Estado.

Veja os principais sintomas da gripe:

- Febre repentina

- Tosse

- Dor de garganta

- Dor de cabeça

- Dores musculares

- Dores nas articulações

- Dores nas costas

- Falta de ar

- Cansaço

- Calafrio

Conheça as principais medidas de prevenção da gripe:

- Lavar bem as mãos frequentemente com água e sabão

- Evitar tocar os olhos, boca e nariz após contato com superfícies

- Não compartilhar objetos de uso pessoal

- Cobrir a boca e o nariz com o antebraço ou lenço descartável ao tossir ou espirrar

- Manter os ambientes arejados, com portas e janelas abertas