Mais Série B

Paraná tenta efeito suspensivo para Fernandinho

O advogado Itamar Cortes, que defende o Paraná Clube na esfera esportiva, entrou com recurso contra a suspensão de quatro jogos imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao lateral-esquerdo Fernandinho. Junto com a medida, tenta um efeito suspensivo, que anula a punição provisoriamente, até que o recurso seja julgado.

Fernandinho foi punido por ofensas verbais à arbitragem no jogo contra o Vitória, em 11 de julho. O julgamento ocorreu na quarta-feira, na 1ª instância do STJD. O Paraná está recorrendo à 2ª instância, o Pleno do STJD. A punição foi muito rigorosa tanto para o Fernandinho, como para o Alex Brasil e o Fernando Leite, comentou Cortes. O gerente de futebol e o supervisor foram suspensos por 45 dias, por ofensas à arbitragem.

No entanto, o Paraná também denunciou o árbitro Felipe Duarte Varejão por xingamentos aos jogadores e o bandeirinha Maciel Linhares por tentativa de agressão a Fernandinho. Apresentamos no julgamento a prova de vídeo que a arbitragem insultou os atletas, contou Cortes. E ainda a tentativa de cabeçada do assistente no Fernandinho, disse. Varejão e Linhares foram suspensos por 30 dias.

A decisão se o efeito suspensivo será concedido a Fernandinho sairá hoje. O técnico Ricardinho depende dessa definição para escalar a equipe para sábado, contra o ASA, em Arapiraca. O jogador vem atuando no meio-campo.
Ricardinho já terá outros desfalques confirmados: o lateral-direito Paulo Henrique e o meia Wendel estão suspensos por cartões amarelos. Ao contrário do que foi publicado ontem, o volante Zé Luís não está suspenso.

Para o lugar de Paulo Henrique, a principal opção é Ângelo, que estreou contra o ABC e agora fará seu 2º jogo. Wendel começou no banco no último jogo. O atacante Wellington Silva viajou de Curitiba para Maceió para completar a delegação. Ricardinho define hoje a escalação para sábado e, insatisfeito, promete mudanças.