Coronavírus

Paraná vai usar aeronaves para fazer a vacina chegar aos 399 municípios

Aeronaves que serão utilizadas para levar as doses da vacina no Paraná
Aeronaves que serão utilizadas para levar as doses da vacina no Paraná (Foto: Franklin de Freitas)

O Governo do Estado apresentou nessa sexta-feira (15), no Aeroporto do Bacacheri, a estrutura disponível para a distribuição da vacina contra a Covid-19. Para acelerar a imunização no Paraná, o Governo destacou toda a frota área do Estado, formada por aviões e helicópteros, para o transporte da vacina. “Além desses três aviões e um helicóptero, também temos a possibilidade, se necessário, de utilizar os helicópteros da Polícia Civil, ou seja, mais quatro ou cinco”, afirmou o secretário da Saúde, Beto Preto, em entrevista coletiva.

Beto Preto explicou que o Paraná tem 22 regionais de saúde. As aeronaves serão utilizadas para levar as doses da vacina para 20 delas. Curitiba e Paranaguá, que ficam mais próximas à central de distribuição, receberão o material por via terrestre.

O Paraná vai receber as doses do Governo Federal, que foram compradas pelo Ministério da Saúde. Após a chegada do material em Curitiba, o secretário acredita que levará no máximo três dias para distribuí-lo para todo Estado. “Serão 72 horas para distribuir para todas as regionais”, disse, em entrevista coletiva.

Segundo Beto Preto, 250 mil pessoas serão vacinadas no Paraná em janeiro. O número de doses para cada cidade ainda não foi definido. “Os quantitativos por regional, por município estão sendo delineados”, explicou. “Vamos começar pelos profissionais da saúde na linha de frente, depois trabalhadores de saúde de um modo geral. Em seguida, indígenas que estão nas aldeias”, afirmou. “Depois idosos que estão em situação asilar e aí começamos depois em idosos 75 mais, 70 mais, 65 mais e 60 mais. E até o final de fevereiro todos aqueles em situação de risco, portadores de doenças crônicas”, detalhou.

Beto Preto também explicou a vacinação dependerá das prefeituras. “Dependemos dos municípios, porque o Ministério da Saúde faz a compra e passa para os Estados o insumo.
Vamos contar com as equipes de vacinadores dos municípios”, disse ele, contando que são 1.850 salas de vacinação espalhadas por todo Paraná.