Assine e navegue sem anúncios [+]
Risco

Paraná teve 33 mortes por choques elétricos em 2019; fio partido é o maior vilão

Engenheiro Eletricista Fábio Amaral mostra DR em quadro elétrico:"gambiarras" e acidentes com carregadores de celulares são comuns
Engenheiro Eletricista Fábio Amaral mostra DR em quadro elétrico:"gambiarras" e acidentes com carregadores de celulares são comuns (Foto: divulgação)

O Paraná é o nono estado com mais mortes ocasionadas por choque elétrico e incêndios por curto circuito. O dado faz parte do Anuário 2020 da Associação Brasileira de Conscientização para Perigos com Eletricidade (Abracopel), que relata 33 ocorrências no Estado no ano passado. A faixa etária com mais vítimas foi a dos 31 e 40 anos.

Segundo o estudo, as fatalidades acontecem em sua maioria no ambiente interno de casas, apartamentos, sítios e fazendas. O fio partido em instalações elétricas foi o maior vilão dos acidentes, somado a instalações precárias como tomadas sem tampas, cabos sem isolamento, fios expostos que podem ser tocados e gerar a descarga fatal.

Acidentes com eletrodomésticos e eletrônicos também tiveram destaque na lista de causadores de acidentes. Geladeiras, freezers e frigobares foram os utensílios domésticos com maior ocorrência de mortes. Um fato que chama muito a atenção foi o número de acidentes envolvendo carregadores de celulares/ foram 15 mortes no Brasil, sendo 2 delas no Paraná.

A pesquisa trouxe dados anuais dos incêndios ocorridos no Estado e ocasionados por sobrecarga e posterior curto circuito: foram 56 casos com 6 óbitos. Novamente os maiores vilões foram as instalações elétricas internas de baixa qualidade, mal uso da rede elétrica, como colocar vários benjamins em apenas uma tomada, as famosas "gambiarras" e acidentes com carregadores de celulares.

Uma das principais formas de evitar a sobrecarga e os choques elétricos é a instalação de um Dispositivo Residual - o DR - junto ao quadro elétrico, como aponta Fábio Amaral, engenheiro eletricista e diretor da Engerey Painéis Elétricos. "Esse dispositivo bloqueia a corrente elétrica quando identifica ao dano de equipamento ou “vazamento” de energia do sistema. Desde de 2012 é obrigatória a instalação desse equipamento, porém apenas 25% das casas no Paraná possuem o DR", explica Amaral.

"É muito importante também garantir a qualidade das instalações elétricas. Compre apenas produtos certificados e em lojas do ramo. Contrate sempre o serviço de eletricistas especializados. Faça manutenção preventiva na rede elétrica e evite o mal uso. Isso certamente diminuirá o risco de um choque ou incêndio", orienta o especialista.

Segundo Amaral, também é fundamental que a população fique informada sobre os riscos e perigos que a rede elétrica pode ocasionar. A Engerey, empresa curitibana de painéis elétricos, possui um aplicativo chamado Be-a-Bá da Elétrica que traz uma série de informações sobre vários assuntos relacionados às instalações elétricas. "O app é gratuito e ajuda profissionais da elétrica nas atividades do seu dia a dia, auxiliando inclusive eles a manterem seus serviços dentro das normas", convida o diretor da Engerey.

Abaixo algumas dicas do especialista para eviar choques elétricos:

Não fale ou mesmo use o celular quando ele estiver carregando;
Não mexa em aparelhos elétricos descalço;
Nunca toque o chuveiro ligado;
Evite o uso ou instalação de aparelhos elétricos perto de pias ou qualquer saída de água;
Ao se deparar com uma falha elétrica, cheiro de fio queimado ou qualquer anomalia, chame imediatamente um profissional e não faça reparos amadores;
Realize a manutenção da instalação elétrica de sua residência regularmente e instale o DR no quadro elétrico. Este dispositivo custa em média R$100,00 e pode salvar vidas.

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK