Publicidade
O mais antigo

Passeio Público passa por renovação. Saiba como ficará

(Foto: Pedro Ribas/SMCS)

As obras de revitalização do Passeio Público avançaram mais uma etapa. As equipes estão limpando o terreno onde funcionava o restaurante Pasquale, que agora vai dar lugar a uma praça.

A Praça do Passeio ficará à beira do lago e será uma área comum de convivência, que visa resgatar a identidade do logradouro. Faz parte do projeto Rosto da Cidade, que prevê a revitalização de fachadas de prédios históricos da capital.

O prefeito Rafael Greca fez uma vistoria no local nesta sexta-feira (9/5). Ele aprovou o projeto de revitalização e adiantou como será o novo Passeio Público. “Nós vamos trazer de volta as antigas pontes onde as famílias tiravam fotografias", contou Greca. "E no lugar onde estava o restaurante do saudoso Pasquale vamos implantar uma esplanada de flores para devolver ao passeio a ideia de endereço da Ilha da Ilusão, que vai ser restaurada”, explicou.

A Ilha da Ilusão marca o local onde o poeta Emiliano Perneta, na Festa da Primavera de 1911, foi coroado príncipe dos poetas paranaenses. O local tem um monumento em homenagem ao intelectual.

Tradição e modernidade

O prefeito lembrou também que o Passeio Público fez parte da sua infância. “Foi a primeira vez que vi uma onça pintada. Sobre o ninfeu, um coreto abrigava uma animada banda”, relembrou.

Além de fazer a ponte com passado de glórias, a ideia é conectar o Passeio Público com a modernidade, para que seja um local que atraia as famílias curitibanas e o público jovem. “O que nós temos aqui é um passeio sobrevivente desde o século 19, um passeio pós-moderno. Vamos colocar aqui um coreto digital e vamos ligar o passeio a todas as mídias desta cidade onde a tradição e a inovação se misturam”, afirmou Greca.

As reformas tem o objetivo também de promover a integração visual do parque, além de favorecer a circulação de pessoas e, ainda, a possibilidade de sediar eventos itinerantes da vida cultural e gastronômica da capital paranaense.

Patrimônio histórico

Inaugurado em 1886, o Passeio Público é o primeiro parque e zoológico da capital. Em 1999 foi tombado como bem histórico. Por isso, técnicos da Coordenação do Patrimônio Cultural da Secretaria de Estado da Cultura acompanham as intervenções que estão realizadas. Seguindo este critério é que foi feito o desmonte da estrutura do restaurante Pasquale, formada por uma cobertura de madeira e algumas paredes de alvenaria.

A edificação não fazia parte da paisagem original. Todo material retirado será levado para a oficina do Departamento de Parques e Praças da Secretaria do Meio Ambiente para que seja reutilizado na recuperação e conserto de equipamentos de áreas públicas da cidade, como bancos e floreiras.

Reforma completa

A reforma no Passeio inclui conserto de rachaduras, impermeabilização e limpeza do fundo dos lagos, revitalização da fonte que homenageia o príncipe dos poetas, Emiliano Perneta, na Ilha das Ilusões, com a colocação de um novo piso de concreto, pedras e placas recuperadas.

Foram feitos, ainda, reforma e pintura dos recintos dos animais e recuperação do playground e de outros atrativos, como a ponte pênsil. A instalação de um módulo da Guarda Municipal também faz parte do projeto de revitalização do parque.

As árvores não foram esquecidas. Equipes fazem limpeza e poda a retirada de brotações e galhos secos que tenham risco de queda. Além disso, está previsto um projeto de paisagismo com o plantio de novas árvores.

Bicicleta ao trabalho

O prefeito percorreu as instalações do Passeio, incluindo a ponte pênsil e a Ilha da Ilusão. Ele também interagiu com as pessoas que passeavam por lá. Um deles foi Fernando Rosenbaum, da Associação dos Ciclistas do Alto Iguaçu, que comentou com o prefeito sobre o Dia Mundial da Bicicleta ao Trabalho, comemorado nesta sexta-feira.

Participaram da vistoria o vice-prefeito Eduardo Pimentel, a secretária de Meio Ambiente, Marilza Dias, além de técnicos e gestores da Prefeitura.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES