Publicidade
Turismo Bem Paraná

Bate-volta: veja passeios que valem a pena e que estão a até 100 km de Curitiba

Dotada de grande entroncamento rodoferroviário, Ponta Grossa fica perto de Curitiba (pouco, menos de 100 km).
Dotada de grande entroncamento rodoferroviário, Ponta Grossa fica perto de Curitiba (pouco, menos de 100 km). (Foto: Prefeitura de Ponta Grossa)

Com quase 2 milhões de habitantes, Curitiba vem a cada ano atraindo a atenção do turismo nacional. Seja pela sua qualidade de vida, boa gastronomia, eventos o ano todo, mais de 30 parques, ótima rede hoteleira, entre outros atrativos, a cidade também pode ser o ponto de partida do morador ou visitante para conhecer outras cidades. No bom estilo bate e volta, são viagens que, bem programadas, levam o visitante para locais paradisíacos, históricos e gastronômicos num raio de até 100 quilômetros.

Cidades acolhedoras e com muitas atrações estão não muito longe. No Litoral do Estado, a menos de 100 quilômetros pela BR-277, são sete municípios com vocação turística por suas praias e gastronomia típica, além do fator histórico, já que algumas das cidades mais antigas do Paraná estão na região.

Voltando-se para o interior, ainda pela BR-277, são possíveis viagens que duram entre uma a duas horas e conhecer os mistérios dos Campos Gerais, Vila Velha e a Colônia Witmarsun. Se rodar alguns quilômetros a mais, chega-se a Tibagi e ao cânion Guartelá.

Na Grande Curitiba também há opções de passeios que podem ser feitos em um dia, como chegar à histórica Lapa, mais ao Sul da Capital, ou se aventura no Vale do Ribeira, que tem corredeiras, cachoeiras e belezas naturais aliadas a esportes de aventura.

De trem
E não apenas de automóvel que o visitante mais curioso vai se deslocar. Uma dos roteiros sugeridos tem no trem uma das formas de acesso. Com destino a bucólica cidade litorânea de Morretes, o trem sai da estação Ferroviária de Curitiba. No percurso, o passeio corta a Serra do Mar proporcionando uma experiência única devido às belas paisagens. No destino pode-se ainda saborear um delicioso barreado, comida típica de Morretes.

O trem que parte de Curitiba às sextas, sábados e domingos no período da manhã e retorna no final da tarde. Na alta temporada o trem opera todos os dias. A viagem de trem dura aproximadamente três horas, 110 km de trilhos em meio a maravilhosas paisagens.

Mas essa descida para Morretes também pode ser feita acessando a Estrada da Graciosa, a partir da BR-116. No percurso sinuoso, o viajante corta a Mata Atlântica na Serra do Mar e conhece a estrada que ligava Paranaguá ao primeiro planalto na época do Império. No meio do caminho existem vários pontos de parada, com infraestrutura comercial, com banheiros e venda de bebidas e lanches ou milho assado.


Prefeitura de Palmeira

Morretes

Morretes está a 70 km de Curitiba. É possível chegar pela BR 277, pela Estrada da Graciosa e de trem. Uma das grandes atrações gastronômicas da cidade é o barreado, prato típico oficial do Paraná. Foi criado em Açores e levado para a região pelos portugueses há mais de 300 anos. No centro histórico, o visitante encontra vários restaurantes, à beira do rio Nhundiaquara, que servem o prato típico da cidade. Morretes também tem lojas de artesanato e feirinha típica.


Prefeitura de Palmeira

Palmeira

Localizada a 80 km de Curitiba, é possível chegar a Palmeira pelas rodovias BR-277, BR-376 e PR-151. Às margens da BR-277 está o acesso à Colônia Witmarsum, conhecida por preservar a cultura alemã. Mas o município tem outros atrativos, como recantos, afloramentos rochosos, mirante natural e construções históricas, como a ponte sobre o Rio dos Papagaios. Palmeira tem várias festas tradicionais como a Expo Palmeira, Festa das Pedras e o Rodeio de Integração.


Mauro Frasson/PRTur

Lapa

A Lapa é uma das cidades mais antigas do Paraná, a 70 km da capital, na região dos Campos Gerais. O município, que retrata o Brasil do século XIX, teve sua origem com a passada dos tropeiros na região, os quais foram muito importantes para a economia do país. A Lapa tem atrações para todos os gostos: história, arquitetura, natureza e gastronomia. Saindo de Curitiba, a maneira mais simples de chegar a Lapa é pela BR-476, a Rodovia do Xisto, por Araucária.


Divulgação

Vale do Ribeira

O Vale do Ribeira é formado por sete municípios – Adrianópolis, Bocaiúva do Sul, Cerro Azul, Doutor Ulysses, Itaperuçu, Rio Branco do Sul e Tunas do Paraná. Apesar de ser a região de menor desenvolvimento no Estado, tem potencial para o turismo de aventura por seus rios de corredeiras e também pela proximidade com o lado paulista do Vale do Ribeira, importante polo de ecoturismo no Sul de São Paulo, formado pelos rios Ribeira e Iguape.


Prefeitura de Ponta Grossa

Ponta Grossa

Dotada de grande entroncamento rodoferroviário, Ponta Grossa fica perto de Curitiba (pouco, menos de 100 km). Com diversos acessos, sendo os principais as rodovias BR-376 e BR-277, PR-151 e Transbrasiliana. A cidade polo dos Campos Gerais é terra do Parque Estadual de Vila Velha. Também uma gastronomia de alta classe e com preços bem maisbaixos do que os encontrados em Curitiba. Realiza a MunchenFest todos os anos, atraindo milhares de turistas.


Prefeitura de Rio Negro

Rio Negro

A proximidade com Santa Catarina e a imigração alemã são fortes marcas de Rio Negro. Localizado no sudeste do Paraná, o município está no limite com a cidade catarinense de Mafra, e a 110 km da Capital. Um dos seus “monumentos” é a Ponte Metálica Doutor Diniz Assis Hening Os 110 metros da estrutura, que acompanham o rio de margem a margem, teriam sido resultado de um erro de cálculo. A principal rodovia de acesso a Rio Negro é a BR-116, que é pedagiada

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES