Publicidade
Festival de Inverno UFPR

Paulinho Moska se apresenta em Antonina com a Orquestra À Base de Corda

Paulinho Moska, que se apresenta neste s\u00e1bado (14), no Festival de Inverno da UFPR, em Antonina.
Paulinho Moska, que se apresenta neste s\u00e1bado (14), no Festival de Inverno da UFPR, em Antonina. (Foto: Divulgação)

O compositor e cantor Paulinho Moska e a Orquestra À Base de Corda (OABC) abrem o Festival de Inverno da Universidade Federal do Paraná, neste sábado (14/7), em Antonina. No repertório estão sucessos de um dos mais importantes nomes da MPB, em releituras feitas pelo grupo curitibano. A apresentação é gratuita e acontece no Coreto da Praça Coronel Macedo, às 21h30.
A parceria dos artistas no palco promete repetir o sucesso que foi a performance na Corrente Cultural 2013, e em 2015, no projeto Sesi Música. “Após termos feito alguns arranjos para uma música dele, a parceria foi inevitável. A nossa sintonia fluiu muito rápido e a voz dele casa bem com a Orquestra”, acredita João Egashira, diretor musical e regente da formação que é mantida pela Fundação Cultural de Curitiba.
Entre as composições escolhidas constam ‘Tudo novo de novo’, ‘A seta e o alvo’, ‘A idade do céu’, ‘Pensando em você’, ‘O mundo’, ‘O último dia’ e ‘Relampeando’, levando ao público o talento do carioca Paulinho Moska. 

Orquestra à Base de Corda
Este show une Paulinho Moska à excelência da Orquestra À Base de Corda (OABC), criada pelo maestro Roberto Gnattali, em 1998. O grupo dedica-se à pesquisa e à divulgação da música brasileira, sendo que sua formação instrumental ímpar – com violino, bandolim, cavaquinho, viola caipira, violão, violão 7 cordas, piano e percussão – resulta em uma sonoridade bastante particular. O repertório da orquestra procura abranger diversos períodos da história da música brasileira e inclui composições de seus integrantes.

Desde 2001, a Orquestra À Base de Corda conta com a direção musical do violonista e bandolinista João Egashira. Em 2008, a Orquestra lançou seu primeiro CD, intitulado Antiqüera, ao lado do violeiro Roberto Corrêa, tendo sido indicado para o Prêmio Rival. Em 2009, igualmente ao lado de Roberto Corrêa, participou da gravação do programa Instrumental SESC Brasil, em São Paulo.

Festival de Antonina
Até o dia 21, o festival traz mais de 20 espetáculos de música e teatro para o público, em vários pontos da cidade. “O Festival deste ano retoma a ideia de um movimento que já se iniciou quando tivemos o Circuito Arte e Cultura, nos municípios de Paranaguá e Matinhos. É um processo que vai além do evento e se espalha por todo o litoral”, explica o pró-reitor de Extensão e Cultura da UFPR, Leandro Gorsdorf, referindo-se à programação inicial realizada nos meses de maio e junho.

Uma das novidades, de acordo com o pró-reitor, é um teatro itinerante que passará por bairros de Antonina. “Queremos ampliar o campo de público que normalmente prestigia o festival. Nossa presença no litoral tem sido cada vez mais determinante para pensar a cultura no nosso Paraná e a cultura que reflete dentro da UFPR”.

Um grande baile de carnaval fora de época, com a presença de blocos e escolas de samba de Antonina e da Banda 50 Graus, vai marcar o encerramento do Festival no dia 21.

Serviço:
Paulinho Moska e Orquestra À Base de Corda 
Data: Sábado, 14 de julho
Horário: 21h30
Local: Coreto Praça Coronel Macedo – Antonina

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES