Novo governo

Paulo Guedes anuncia Carlos da Costa como secretário do governo Bolsonaro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O futuro ministro da Economia Paulo Guedes anunciou, neste sábado (24), o nome do economista Carlos Alexandre da Costa como secretário do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Durante o 4º Congresso Nacional do MBL, Guedes afirmou que Costa já está no governo e falta definir apenas a pasta.

Segundo o futuro ministro, Costa está cotado para a secretaria de produtividade.

Costa, que foi diretor do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), já faz parte da equipe de transição do governo Temer para Bolsonaro.

Costa é economista formado pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), fez mestrado e Phd pela Ucla (Universidade da Califórnia em Los Angeles).

No BNDES, foi diretor de planejamento, crédito e tecnologia. Também presidiu o Instituto de Performance e Liderança e foi executivo residente no JP Morgan.

É um dos fundadores e sócio-diretor do Ibmec Educacional.

Na sexta-feira, Guedes anunciou o fundador da Localiza, Salim Mattar, para a futura Secretaria-Geral de Desestatização e Desimobilização -que ficará responsável pelas privatizações.

O superministro de Bolsonaro também escolheu na última semana Rubem Novaes, como novo chefe do Banco do Brasil, e Pedro Guimarães, para a liderança da Caixa.

A equipe econômica do próximo governo também contará com Roberto Castello Branco, na chefia Petrobras, Roberto Campos Neto, no Banco Central, e Joaquim Levy, no BNDES. Mansueto de Almeida permanece como secretário do Tesouro Nacional.

 

 

Ministro da Economia

Paulo Guedes

Doutor pela Universidade de Chicago

Economista-chefe do Pactual

Fundador da JGP Investimentos

Fundador da BR Investimentos

 

Secretário do Tesouro Nacional

Mansueto de Almeida

Cursou Políticas Públicas no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts)

Técnico de planejamento e pesquisa do Ipea

Consultor privado (2014-2016)

Secretário de Acompanhamento Fiscal de Temer, antes de assumir o Tesouro

 

Presidente do Banco Central

Roberto Campos Neto

Diretor do Santander

Pós-graduado em economia pela Ucla (Universidade da Califórnia em Los Angeles)

Gerente de carteira da gestora Claritas

 

Presidente do Banco do Brasil

Rubem Novaes

Estudou com Paulo Guedes na Universidade de Chicago

Professor da FGV

Ex-diretor do BNDES

 

Presidente Caixa Econômica Federal

Pedro Guimarães

Sócio do banco de investimento Brasil Plural

Doutor em Economia pela Universidade de Rockester (EUA)

 

Presidente do BNDES

Joaquim Levy

Doutor pela Universidade de Chicago

Diretor financeiro do Banco Mundial

Ministro da Fazenda de Dilma (2015)

Ex-diretor do Bradesco

Secretário do Tesouro de Lula (2003-2006)

 

Presidente da Petrobras

Roberto Castello Branco

Professor da Fundação Getúlio Vargas

Pós-doutorado pela Universidade de Chicago

Diretor do Banco Central

Diretor e economista-chefe da Vale

 

Presidente do Ipea

Carlos Von Doellinger

Graduado em economia pela UFRJ

Ex-secretário do Tesouro Nacional durante o regime militar

 

Secretário da Área Fundiária

 

Secretário-geral de Desestatização e Desimobilização

Salim Mattar

Fundador da locadora de carros Localiza (1973)

Formado em administração pela Fumec (BH)

Foi um dos maiores doadores, como pessoa física, nas eleições presidenciais