Pandemia

Pesquisa aponta aumento expressivo de infectados por Covid-19 em Curitiba

(Foto: IRG Pesquisa - Covid 19)

Desde o início da pandemia no Brasil muitas transformações ocorreram no quadro geral de contaminação e transmissão do Coronavírus. Logo que a doença surgiu não  havia estudos sobre qual a melhor maneira de nos comportar diante da “nova” gripe. A única orientação até então, era sobre a necessidade de atenção com os cuidados essenciais de higiene e manter o distanciamento social para evitar o contágio e a propagação do agente infeccioso. A falta de informação sobre o vírus foi uma das principais causas da rápida disseminação da doença entre as pessoas, pois sem dados efetivos sobre a Covid-19,  as autoridades sanitárias não tínham ideia do que estava ocorrendo.

Com o passar dos meses a pandemia foi se intensificando e o esperado controle e diminuição dos casos no país foi ficando cada vez mais difícil. A cada semana em que o vírus circulava entre nós, a chance de algum conhecido ter se infectado aumentava. De acordo com um levantamento realizado pela IRG Pesquisa, 2,60% dos curitibanos se contaminaram até julho de 2020. Já em um nova verificação feita pela instituição em 2021, observou-se que 20% da população da cidade havia sido infectada até o mês de maio deste ano.

Além do aumento significativo no número de pessoas contaminadas de um ano para outro, a pesquisa alerta também para a expressiva alta em relação à disseminação do vírus entre conhecidos. Segundo os dados divulgados pela IRG, com apenas 4 meses de pandemia 55,10% dos curitibanos conheciam alguém contaminado pela Covid-19. Já em 2021, com pouco mais de 1 ano de pandemia, 90,6% dos entrevistados afirmaram conhecer alguém afetado pelo vírus.

Para o desenvolvimento da pesquisa, a IRG realizou entrevistas no município de Curitiba, no estado do Paraná. O levantamento contou com a participação de 800 moradores da cidade, todos com idade acima de 16 anos. A composição da amostra baseou-se em dados como: região, sexo, faixa etária, grau de escolaridade e renda familiar mensal. A porção de participantes atingiu proporcionalmente toda a extensão dos bairros entrevistados com grau de confiança correspondente a 95% e margem de erro estimada em 3,5%. Os dados da pesquisa foram coletados entre os dias 26/04 e 03/05.