UFPR

Pesquisa mostra que Brasil lidera casos de mortalidade de tartarugas marinhas

(Foto: CEM / UFPR)

Uma pesquisa com vários institutos e universidades brasileiras, incluindo a UFPR, mostrou que a mortalidade de tartarugas marinhas no Brasil é a maior do mundo. O estudo gerou dados a partir de 12.571 animais encontrados, de cinco espécies – com destaque para a tartaruga-verde, com mais de 90% da incidência.

A pesquisadora Camila Domit, do Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná (CEM/UFPR) e o pós doutorando Mauricio Cantor (CEM/UFPR) fizeram parte do grupo de pesquisa.

A maioria delas foram encontradas já mortas (90, 6%) e em idade juvenil (96,3%). Os dados preocupam pois, de acordo com Camila, estima-se que o número de animais que chegam até a praia representam menos de 30% do que aqueles que morrem.