Sondagem

Pesquisa mostra Richa e Gleisi no segundo turno para eleições

Uma pesquisa feita pelo Instituto Paraná Pesquisa mostrou o governador Beto Richa (PSDB) em 1º lugar nas intenções de voto, seguido por Gleisi Hoffmann. Segundo o levantamento, se as eleições para o governo do Paraná fossem hoje, Richa teria 40,61% dos votos; em 2º lugar, aparece Gleisi Hoffmann (PT) com 28,27% e em 3º Roberto Requião (PMDB) com 19,71%; não sabem 5,77% e 5,64% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos apontados na pesquisa estimulada.

Na sondagem espontânea (quando não são apresentados aos entrevistados nenhum nome), surgem também os nomes de Álvaro Dias (PSDB), Osmar Dias (PDT), Ratinho Junior (PSC), Orlando Pessuti (PMDB) e Gustavo Fruet (PDT).
Em Curitiba, Richa aparece com 33,20%, Gleisi com 35,16% e Requião com 16,41%. Na região metropolitana, Richa tem 34,09%, Gleisi aparece com 35,45% e Requião tem 19,55%.

A mesma pesquisa mostrou ainda que o governo Beto Richa tem 71,13% de aprovação, 25% de desaprovação e 3,52% não opiniram.

A pesquisa foi feita entre os dias 20 e 24 de abril e ouviu 1.507 eleitores em todo o Paraná, com margem de erro de 2,5%.

Senado - O Instituto Paraná Pesquisas também sondou a intenção de votos para o Senado. O atual senador Álvaro Dias aparece em 1º lugar com 63,17%, o ex-governador Orlando Pessuti em 2º lugar com 11,85%, o deputado federal André Vargas (PT) em 3º lugar com 5,84% e a deputada federal Rosane (PT) com 5,37%. Dos entrevistados, 7,43% não sabem em quem votariam e 6,83% não votariam em nenhum. Nas próximas eleições haverá a escolha de apenas um senador no Paraná.

Governo federal - A pesquisa também perguntou quem os entrevistados votariam para a Presidência da República. A presidente Dilma Rousseff (PT) aparece em 1º lugar com 50,83%, em 2º lugar aparece a ex-ministra Marina Silva com 15,86%, Aécio Neves em 3º com 13,01%, na sequência Eduardo Campos com 3,32%, Pastor Feliciano com 2,92% e Gabeira com 0,60% Entre os entrevistados, 6,84% não sabem e 6,83% não votariam em nenhum.