Obesidade

Pesquisa pelo aplicativo Saúde Já vai mostrar como está o peso do curitibano

(Foto: SMCS)

Curitiba quer conhecer o estado nutricional da sua população e, para isso, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) incluiu na plataforma Saúde Já Curitiba uma rápida pesquisa aos usuários sobre seu peso e altura. Os resultados vão contribuir para embasar ações multissetoriais na Prefeitura para a prevenção e combate à obesidade no município.

O questionário entrou no ar na primeira semana de dezembro. Para acessar a pesquisa, basta instalar ou fazer a atualização do aplicativo Saúde Já Curitiba por meio das lojas virtuais (App Store e Play Store ) ou o site www.saudeja.pr.gov.br. No próximo login no Saúde Já, o usuário será convidado a responder sobre seu peso e altura, grau de escolaridade e, no caso de mulheres em faixa etária fértil, se está grávida.

“O usuário não leva mais que um minuto para responder, mas suas respostas terão um grande valor para orientar ações do município contra a obesidade”, destaca o diretor de Atenção Primária da SMS, Juliano Gevaerd.

Os dados informados são sigilosos, respeitando sua privacidade e é facultativo responder ao questionário. O sistema fará três convites ao usuário para a participação no levantamento. O conjunto das respostas dadas pelos curitibanos vai permitir um panorama mais amplo da situação nutricional da população do município. 

Combate à obesidade

Curitiba realiza desde 1991 o levantamento do perfil alimentar e nutricional do curitibano a partir dos dados altura e peso dos indivíduos mensurados nas Unidades de Saúde. Essas informações são aplicadas no cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC), que permite avaliar se a pessoa está dentro do seu peso ideal.

Agora, com o apoio da plataforma Saúde Já Curitiba, a SMS quer ampliar o número de cidadãos com IMC calculado. As informações prestadas por quem participar da pesquisa vão compor um banco de dados maior, que delineia de forma mais precisa o perfil nutricional do curitibano, para referência no planejamento e organização de ações voltadas para a segurança alimentar e nutricional da população em diversas secretarias, como Saúde, Segurança Alimentar e Nutricional, Esporte Lazer e Juventude, Educação e Fundação de Ação Social (FAS).

Nas últimas décadas, Curitiba, seguiu a tendência nacional e teve aumento nos índices de sobrepeso e obesidade entre os curitibanos. Entre 2009 e 2019, o percentual de adultos com 18 anos ou mais obesos nas capitais brasileiras subiu de 13,9% para 20,3%. Na capital paranaense, esse percentual subiu de 12,9% para 19,4% no mesmo recorte de uma década, segundo o Vigitel, estudo anual do Ministério da Saúde.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) assinala que sobrepeso e obesidade constituem fatores de risco maior para muitas doenças crônicas, tais como diabetes, doenças cardiovasculares e câncer. Inclusive para a covid-19, o excesso de peso mostrou-se como um dos fatores do agravamento da doença. A obesidade é um problema global, que ocorre em países de alta, média e baixa renda (particularmente em áreas urbanas), em todas as faixas etárias e seu combate deve estar na pauta da gestão pública municipal. Atualizar os dados após o período da pandemia com novas ferramentas é crucial.