Associação comercial

Pesquisa prevê queda de 11% nas vendas para o Natal em Curitiba

Pesquisa mostra comércio da Capital pessimista
Pesquisa mostra comércio da Capital pessimista (Foto: Divulgação/Seed-PR)

Pesquisa Datacenso feito em parceria com a Associação Comercial do Paraná (ACP), denominada “100 dias para o Natal”, aponta – conforme já era esperado —, que a pandemia do novo coronavírus irá afetar as vendas do período natalino na capital Paranaense.

A pesquisa aponta que, para a maior parte dos comerciantes curitibanos, as vendas serão prejudicadas pelo aumento do desemprego e da queda da renda das famílias causados pela pandemia do coronavírus.

A expectativa é de uma queda nominal de 11% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. E queda real de 14% corrigida pela inflação acumulada dos últimos 12 meses, que foi de 2,4%.

Para o presidente da ACP, Camilo Turmina, passados mais de sete meses do início da pandemia, com grandes incertezas e dificuldades enfrentadas por todos, “o comerciante começa a se adaptar à nova realidade e já tem dados suficientes para planejar o futuro de seu negócio”. Ele lembra, por exemplo, a boa adaptação ao período de funcionamento entre 10 e 20 horas.

Já para o próximo ano, a maior parte dos comerciantes curitibanos demonstra esperança quanto ao seu negó cio: 65% estão esperançosos, animados; 34% preocupados; e apenas 1% desanimados.

Foram entrevistados 203 comerciantes curitibanos e 673 consumidores paranaenses, totalizando 876 entrevistas.

O Natal é a principal data para o comércio e, deve sofrer como como as outras datas ao longo deste ano.

A pesquisa ainda mostra que a maioria dos comerciantes (66%) curitibanos não tem planos para novos investimentos ou mudanças para os próximos meses. Para os que irão fazer investimentos (34%), os mais citados são: reformas na parte estrutural; mudanças na parte estética, investimentos em tecnologia; e mudanças relacionadas aos produtos oferecidos (variedade e qualidade).