Publicidade
Política em debate

Pets

(Foto: CMC/arquivo)

A Câmara Municipal de Curitiba discute substituir a chamada “lei da Carrocinha”, que obrigava a prefeitura a apreender todos os animais encontrados soltos nas ruas de Curitiba, por uma central de adoção em que eles seriam vacinados, castrados e micro chipados, e colocados à disposição da população. A proposta é do vereador Mestre Pop (PSC), e altera a lei atualmente em vigor, datada de 1948.

Vida
Na justificativa, Mestre Pop diz que as cidades devem ser entendidas como um “espaço de vida” e que vê sua proposta como um incentivo à doação. Ao atualizar a norma, ele apaga o antigo artigo 5º, que previa o funcionamento da “carrocinha” – animais apreendidos que não fossem reavidos pelos donos, ou arrematados em leilões públicos, eram sacrificados pela Prefeitura de Curitiba. Diferente disto, a nova redação garante a integridade física dos animais. “O animal apreendido deverá permanecer no Canil Municipal até que seja procurado pelo seu dono ou que seja doado”, diz o projeto.

Empréstimo
Os vereadores votam hoje pedido de autorização para que a prefeitura contrate um empréstimo de até R$ 250 milhões junto à Caixa Econômica Federal. O dinheiro será captado por meio do programa de Financiamento para Infraestrutura e Saneamento (Finisa), do governo federal, para a realização de diversas obras na cidade. Os recursos serão destinados à contratação de projetos executivos de obras, implantação e recuperação de asfalto e em ações já em andamento.

Asfalto
De acordo com a prefeitura, serão implantados 50 km de pavimentação alternativa em diversos bairros e realizados 86 km de fresa e recape, além de 82 km de reciclagem de asfalto. É prevista a continuidade das intervenções na Linha Verde (viaduto e alças da Estação Tarumã) e em obras de drenagem. O crédito também contempla a construção da Rua da Cidadania CIC e requalificação do espaço cultural Moinho Rebouças. O projeto tramita em regime de urgência.

Campanha
A Câmara sedia hoje o lançamento de duas publicações digitais: “As eleições estaduais no Brasil: estratégias de campanha para TV” e “O Brasil vai às urnas: as campanhas eleitorais para presidente na TV e internet”. A iniciativa é do CEL/UFPR (Grupo de Pesquisa em Comunicação Eleitoral da Universidade Federal do Paraná.

Reflexão
Os e-Books são resultado de estudos realizados pelos membros do grupo em parceria com pesquisadores de outras instituições de ensino de diversas regiões do país, com base nos programas eleitorais veiculados no horário eleitoral gratuito das eleições de 2018. O encontro, intitulado “Reflexões retrospectivas e prospectivas da democracia no Brasil: as corridas eleitorais de 2018, 2020 e 2022” - terá dois momentos. No primeiro, os organizadores dos livros, explicarão os detalhes das obras. No segundo, haverá uma mesa-redonda sobre “Cenários políticos da democracia brasileira: a ponte entre 2018, 2020 e 2022”, com os professores-doutores da UFPR Ary Azevedo Júnior, Luciana Panke e Mario Messagi Júnior.

Injeção
Entre 29 de novembro e 23 de dezembro o overno do Estado vai injetar quase R$ 6 bilhões na economia paranaense. O valor se refere somente à folha de pagamentos dos servidores públicos. O décimo terceiro será pago na quarta-feira, e os salários de dezembro e o terço de férias no dia 23. Na sexta-feira, foi depositado o salário de novembro. Cada um das três folhas salariais que o Estado vai liberar nas próximas semanas é de R$ 1,83 bilhão, para pagamento de 300 mil servidores ativos, aposentados e pensionistas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES