PF investiga morte de 600 animais em centro de tratamento do Ibama

Agentes da Polícia Federal foram ao Centro de Tratamento de Animais do Ibama, em Seropédica, na Baixada Fluminense, para apurar a informação de que centenas de animais silvestres morreram no local nos últimos meses. O local abriga bichos silvestres em recuperação de ferimentos e doenças, que depois de tratados e curados são devolvidos à natureza.

Segundo informações da TV Globo, 600 animais teriam morrido por falta de cuidados adequados nos últimos quatro meses. O motivo seria o fim do contrato com uma empresa terceirizada que prestava serviços no local.

Ao Estadão, a Polícia Federal confirmou que esteve no local na segunda-feira, 22. A corporação informou que funcionários que ainda trabalham no local foram "convidados a comparecer à PF para prestar informações".

O Ibama não confirmou - nem desmentiu - as mortes dos animais ou eventuais problemas na gestão. Em nota, o Instituto informou apenas que "as equipes da Secretaria de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, Corregedoria e Diretoria de Uso Sustentável da Biodiversidade e Florestas do Ibama já foram acionadas e farão a apuração e adoção das medidas necessárias".