Publicidade

PGR pede prisão imediata de condenados no mensalão

A Procuradoria Geral da República voltou a pedir nesta terça-feira (12) a execução das penas de 23 dos 25 condenados no julgamento do mensação. O pedido foi feito por meio de um documento enviado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Esta é a primeira vez que Janot, que assumiu o cargo em setembro, se manifesta sobre a Ação Penal 470. Nas outras ocasiões, quem fez o pedido de prisões foi Roberto Gurgel.

Se o STF acatar o pedido do procurador, 20 dos condenados podem ir para a prisão – outros três foram condenados a penas alternativas. Entre os que teriam de viver um tempo atrás das grades está o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu.

Nesta quarta-feira (13), o Supremo irá começar a análise dos segundos embargos de declaração de dez condenados que apresentaram esse tipo de recurso, a situação de condenados que não recorreram e o caso de quem não tinha direito a infringentes, mas protocolou mesmo assim.

Dois condenados liberados

No documento enviado ao STF pelo procurados, dois condenados não tiveram a execução de pena solicitada: Breno Fischberg e João Cláudio Genú, condenados por apenas um crime e que entraram com infringentes.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES