Pintor pregou os próprios testículos em protesto na Rússia

Petr Pavlensky, 29 anos, pintor russo, realizou um manifesto contra o governo russo no domingo (10) na Praça Vermelha em Moscou. O artista ficou completamente nu e pregou os próprios testículos com um prego nos paralelepípedos da praça.

O ato, que durou uma hora, segundo Pavlensky, representou a apatia, indiferença política e o fatalismo da sociedade russa sobre o governo do presidente Vladimir Putin. "Não é a arbitrariedade dos cargos públicos que priva a sociedade de sua capacidade de agir, mas sua fixação em derrotas e perdas que nos prega com cada vez mais força aos paralelepípedos do Kremlin, convertendo as pessoas em estátuas que aguardam, resignadas, seu destino", explicava o manifesto assinado pelo pintor.

Uma hora depois do início de sua manifestação, o pintor foi levado ao hospital da capital russa, porém, segundo a agência RIA Novosti, Pavlensky será detido após ser liberado do atendimento médico.

Este não foi o primeiro protesto em que o artista russo se flagelou contra o governo russo. Em maio, realizou a ação Corpo, em que se enrolou em arames farpados em frente a Assembleia Legislativa de São Petersburgo. A existência humana em um ambiente de repressão legal, quando um mínimo movimento provoca uma duríssima reação do sistema legislativo, a qual é cravada no corpo do indivíduo", explicou Pavlensky na ocasião.

Ano passado, o pintor costurou sua própria boca em apoio a duas integrantes do grupo punk Pussy Riot, que foram presas após cantarem contra Putin dentro do principal templo da Igreja Ortodoxa.