Coroa Metade

Pioneiro no País, site de relacionamento voltado a 'coroas' completa oito anos

(Foto: Reprodução/Portal Coroa Metade)

O site Coroa Metade (www.coroametade.com.br), pioneiro site de relacionamento para pessoas maduras, voltado para quem tem a partir de 40 anos de idade, festeja no final de novembro oito anos de existência. Nesse período chegou à marca de 585 mil cadastros e 87 casamentos realizados. Foi criado pelo jornalista gaúcho, residente em São Paulo, Airton Gontow com base na sua história pessoal e também nas histórias de amigos que estavam solteiros ou separados e vivenciaram as dificuldades para se encontrar pessoas para uma relação estável.

“Já temos 174 pessoas que saíram do Coroa Metade porque encontraram um parceiro ou parceira! Isso sem contar quem sai do site quando começa a namorar e depois não voltar para contar o que aconteceu depois, e, claro, as centenas de namoros. É gratificante. Digo sempre que devo ser um caso raro de empresário, porque festejo a cada cliente que perco”, afirma Gontow.

O Coroa Metade segue o modelo de matchmaker, sites de encontros, surgidos nos EUA, onde as pessoas preenchem amplos cadastros antes de começar a teclar. O objetivo é traçar o perfil pessoal do eventual parceiro (a) e assim aumentar as chances de encontrar alguém que realmente valha a pena.

O cadastro no site ou aplicativo é gratuito, mas existe uma assinatura (conta Premium) que dá diversas vantagens, como acesso ao chat, aparecer antes nas buscas, saber quem viu o perfil e se comunicar com todos os usuários do site, mesmo com quem não é pagante.

O preço da assinatura mensal do Coroa Metade vai de R$ 18,90 a R$ 37,90, dependendo do prazo e forma de pagamento. A assinatura de apenas um mês sai por R$ 37,90. A trimestral sai por R$ 74,70 (em até 3 X de 24,90 com cartão de crédito) e a semestral à vista por R$ 113,40 (que equivale a R$ 18,90 por mês, ou seja, 50% de desconto em relação ao preço da assinatura mensal) ou R$ 125,40 a prazo (em até 6 X de 20,90, com cartão de crédito). O site dá de presente a “degustação” da assinatura, para que o usuário teste antes de assinar.

O nome Coroa Metade foi uma grande sacada, por resumir em duas palavras o objetivo do site e, claro, remeter à conhecida expressão “procuro pela minha cara metade”. Mesmo assim, Gontow só decidiu que esse seria mesmo o nome após meses de exaustivas pesquisas de opinião em diferentes lugares de São Paulo e Porto Alegre, sua cidade natal. “Vimos que algumas pessoas não querem ser chamadas de coroas, mas o nome teve 84% de aprovação. Foi a informação que precisávamos para lançar o site. De maneira geral, as pessoas percebem que é um nome carinhoso. Hoje a moda não é esconder a idade, mas mostrar que tem saúde e qualidade de vida, na idade que a pessoa tem”, afirma.

“Constatamos também, em nossas pesquisas e encontros realizados com grupos que têm o perfil do site, que a idade torna as pessoas mais seletivas. O site é procurado basicamente por homens e mulheres que não têm tempo a perder em encontros sem sentido, mas que ainda acreditam que é possível encontrar a sua coroa metade”, conta Gontow, que acrescenta: “Buscamos garantir aos nossos usuários a oportunidade de conhecer com discrição, foco e privacidade pessoas interessantes, com os mesmos valores e objetivos, para compartilhar a dois os grandes momentos da vida”.

O Amor em Tempos de Pandemia

Com a pandemia do novo coronavírus e o consequente isolamento social, aumentou a procura por sites de relacionamento. No Coroa Metade, nos últimos seis meses (abril, maio, junho, julho, agosto, setembro e outubro) o aumento foi de 17% de novos cadastros em relação aos últimos seis meses antes da pandemia (setembro, outubro, novembro e dezembro de 2019 e janeiro e fevereiro de 2020). Nos primeiros três meses, o aumento havia sido ainda maior, chegando a 25%, mas com a flexibilização a taxa de crescimento já não é tão acentuada.

Outra mudança provocada pela pandemia foi o aumento da proporção de homens no site. “Quando a mulher gosta do site, ela conta para dez, vinte, trinta amigas. Já o homem, quando gosta, não conta para ninguém. Morre de medo de que o amigo diga: ‘cara, você é um banana? Precisa de um site para conhecer uma mulher? Deixa que eu te ensino como se chega em uma mulher...’ Por isso, desde o início o site tem mais mulheres que homens”, conta o idealizador e diretor do Coroa Metade, Airton Gontow.

Em média, o Coroa Metade tem 43% de homens e 57% de mulheres. “Com a pandemia, de abril ao final de outubro deste ano, dos novos usuários que entraram, 48% são homens e 52% mulheres”, afirma Gontow.