Publicidade
Operação Alba

Polícia do Paraguai prende 10 suspeitos de morte de jornalista na fronteira

Armas apreendidas na operação, segundo Polícia do Paraguai
Armas apreendidas na operação, segundo Polícia do Paraguai (Foto: : Divulgação/Polícia Nacional do Paraguai)

A Polícia Nacional do Paraguai prendeu hoje 10 pessoas em operaçõesoperações de busca e apreensão para encontrar o responsável pela morte do jornalista brasileiro Léo Veras, que foi executado por pistoleiros no último dia 12, na cidade de Pedro Juan Caballero, na divisa com o Brasil. A polícia prendeu 10 pessoas. Segundo o Ministério Público do Paraguai, foram encontrados com os suspeitos dinheiro, telefones celulares e câmeras fotográficas. O G1 ainda não fez contato com a defesa dos detidos.

Os policiais apreenderam 4 pistolas calibre 9 mm, 2 revólveres, 1 espingarda e munições de diferentes calibres. O MP afirma que os armamentos vão passar por perícia, para ver se foram utilizados no assassinato do jornalista brasileiro. Um veículo branco também foi apreendido por ter características semelhantes ao do que foi usado no dia do crime. Além dele, outros 4 carros foram confiscados pela investigação conjunta da polícia e Ministério Público.

A operação ocorreu em 19 endereços de Pedro Juan Caballero. Os investigadores mantiveram contato com as autoridades brasileiras, mas as atividades ocorreram apenas em território paraguaio. A "Operação Alba" envolveu 10 promotores e 100 policiais.

Lourenço Veras tinha um site com notícias da região da fronteira em Mato Grosso do Sul com informações relacionadas ao tráfico de drogas. Foi atingido por cerca de 12 tiros de pistola 9 milímetros. 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES