Operação Lava Jato

Polícia Federal apura corrupção no departamento comercial da Petrobras

A Polícia Federal (PF) está nas ruas para cumprir mandados da 57ª fase da Operação Lava Jato. Esta etapa, de acordo com a PF, investiga a ação de uma organização criminosa que agia na área de trading da Petrobras. Foram expedidos 11 mandados de prisão preventiva, e 26 de busca e apreensão. Até o momento, cinco pessoas foram presas no estado do Rio de Janeiro.

Esta etapa, de acordo com a PF, investiga o pagamento de pelo menos US$ 31 milhões em propinas para funcionários da Petrobras, entre 2009 e 2014. O pagamento, ainda conforme a polícia, foi feito por grandes empresas do mercado de petróleo e derivados. O valor atualizado equivale a R$ 119.427.500. Dos 11 mandados de prisão preventiva, que são por tempo indeterminado, 10 devem ser cumpridos na cidade do Rio de Janeiro, e um em Petrópolis (RJ).

De acordo com as investigações, esses dois advogados lavavam dinheiro para agentes públicos. Um atual funcionários da Petorbras dois ex-gerentes estão entre os presos. Os presos serão levados para a Superintendência da PF, em Curitiba. Os investigados podem responder por corrupção, organização criminosa, crimes financeiros e de lavagem de dinheiro, segundo a PF.

A área de trading realiza negócios de compra e venda de petróleo e derivados da Petrobras por empresas estrangeiras.  A maioria dos mandados de prisão também devem ser cumpridos no estado do Rio de Janeiro. Somente um tem endereço em Curitiba.

Sem Limites

Conforme a PF, foram verificados indícios de irregularidades na realização de negócios de locação de tanques de armazenagem da Petrobras pelas empresas investigadas. Todas as ações viabilziavam o pagamento de vantagens indevidas a executivos e ganhos acima dos praticados no mercado para essas empresas, ainda de acordo com a PF. Esta etapa também apura esquemas de corrupção na área de afretamento de navios.

O esquema criminoso, de acordo com a PF, ocorreu até meados de 2014. Contudo, a PF não descarta a continuidade do esquema na área a trading, com ramificações internacionais. As operações de trading de óleos combustíveis e derivados eram de responsabilidade da diretoria de Abastecimento da Petrobras, especificamente da gerência executiva de Marketing e Comercialização.

PARANÁ
Curitiba
01 (um) mandado de busca e apreensão

RIO DE JANEIRO
Niterói 
01 (um) mandado de busca e apreensão
01 (um) mandado de prisão preventiva
Petrópolis
02 (dois) mandados de busca e apreensão
Rio de Janeiro
22 (vinte e dois) Mandados de busca e apreensão
10 (dez) mandados de prisão preventiva