Publicidade
Projeto

Polo Cultural, Gastronômico e Cervejeiro pode ser criado na Regional Boqueirão

(Foto: CMC)

A Regional Boqueirão deve receber seu primeiro Polo Cultural, Gastronômico e Cervejeiro. A proposta de lei apresentada à Câmara Municipal de Curitiba (CMC), do vereador Dalton Borba (PDT), determina seis locais dos bairros Boqueirão, Alto Boqueirão, Hauer e Xaxim para fazerem parte do polo.

O projeto aponta como integrantes da área as cervejarias Xamã e Bodebrown, o Bliza Skate Shop e Lanches, o trailer Dog N Roll CWB e as praças Menonitas e Jardim Esmeralda. Para o parlamentar, a organização de um polo gastronômico, cultural e cervejeiro atrairá mais clientes e visitantes ao local, gerando mais empregos e oportunidades de negócios, além de atrair investimentos do poder público e da iniciativa privada.

Ainda na redação, o vereador detalha a importância da promoção e da ordem do local, já previstos no artigo 121 da lei municipal 14.771/2015, visando a segurança, a sinalização indicativa dos estabelecimentos participantes, a melhoria da iluminação e das calçadas, etc. O texto determina que os órgãos da administração pública executem suas respectivas atribuições para assegurar o que já está previsto na legislação.

Segundo Dalton Borba, a comunidade do Boqueirão organiza-se, há muitos anos, de maneira espontânea e voluntária para realizar atividades culturais e gastronômicas, assegurando o acesso à cultura, ao entretenimento e ao lazer de toda a população. “A criação desse polo irá fomentar o desenvolvimento do comércio local, das artes, da cultura, da educação e da economia criativa”, justifica.

O vereador ressalta que o polo cervejeiro será formado com responsabilidade e, justamente por isso, a importância da circulação de propagandas para o consumo consciente de bebidas alcoólicas.

Tramitação

Protocolado no dia 7 de fevereiro, o projeto primeiramente receberá uma instrução da Procuradoria Jurídica (Projuris) da CMC, para então passar pelas comissões temáticas, nas quais poderão ser solicitados estudos adicionais, juntada de documentos faltantes, revisões no texto ou o posicionamento de órgãos públicos afetados por seu teor. Depois do trâmite nas comissões, a proposição estará apta para seguir para o plenário e, se aprovada, para a sanção do prefeito para se tornar lei.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES